Charles Cottet

Charles Cottet foi um pintor francês do Naturalismo.

Charles Cottet: pintor do Naturalismo francês
Charles Cottet: pintor do Naturalismo francês

 

Nome completo:

 

Charles Cottet

 

Quem foi

 

Charles Cottet foi um pintor francês do final do século XIX e começo do XX. É considerado um importante representante do Naturalismo francês no campo da pintura.

 

Biografia resumida:

 

- Charles Cottet nasceu na cidade de Charles Cottet (França) em 12 de julho de 1963.

 

- Estudou artes na Escola de Belas Artes de Paris e na Academia Julian.

 

- Fez várias viagens durante a vida como, por exemplo, para a Itália, Egito e Inglaterra.

 

- Entre 1901 e 1905, fez parte da Sociedade Nacional de Belas Artes (associação de artistas franceses).

 

- Faleceu em 25 de setembro de 1925, aos 62 anos de idade, na cidade de Paris (França).

 

Principal movimento artístico que pertenceu:

 

- Naturalismo

 

Principal técnica de pintura:

 

Óleo sobre tela.

 

Principais características do estilo artístico:

 

- Após sua viagem para o Egito, começou a pintar com influências orientais.

 

- Uso da luz de forma sutil, fugindo do brilho e da luminosidade excessiva.

 

- Tons acinzentados e amarelados em várias de suas paisagens (influências de paisagens do Egito).

 

- Os principais temas retratados, em suas obras, foram: paisagens, vistas do mar, cenas religiosas, funerais, retratos e cenas cotidianas.

 

Principais obras de Charles Cottet:

 

- Raios do Sol (1892)

 

- Vista de Veneza do mar (1896)

 

- Paisagem marina da Bretanha (1912)

 

- Procissão (1913)

 

- Pequena vila em Paris (1905)

 

- Quatro mulheres bretãs a beira mar (1893)

 

- Pescadores fugindo da tempestade (1893)

 

- A morte infantil (1897)

 

- Funeral na Bretanha (1897)

 

- Mulher velha da Bretanha (?)

 

- Cabaré (1893)

 

- A igreja queimada (1911)

 

- Autorretrato (1920)

 

A igreja queimada, pintura de Charles Cottet

A igreja queimada (1911), pintura de Charles Cottet.

 

 



atualizado em 30/08/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).