Cleópatra

Ela foi uma governante do Egito Antigo e ficou muito conhecida na história.

Cleópatra: a mais famosa rainha do Egito
Cleópatra: a mais famosa rainha do Egito

 

Quem foi 

 

Cleópatra foi a última Rainha da Dinastia Ptolomaica que dominou o Egito após a Grécia ter invadido aquele país. Filha de Ptolomeu XII com sua irmã, ela subiu ao trono egípcio aos 17 anos, após a morte do pai. Contudo, ela teve que dividir o trono com seu irmão, Ptolomeu XIII (com quem casou), e depois, com Ptolomeu XIV.

 

Sob o governo de Cleópatra, o Egito prosperou e manteve sua independência do crescente Império Romano, graças à sua liderança e políticas econômicas.



Biografia resumida de Cleópatra

 

Cleópatra nasceu em 69 a.C. na cidade de Alexandria. Era filha do faraó Ptolemeu XII Auleta (117 a.C. — 51 a.C.), porém de mãe desconhecida.

 

Governou o Egito entre 51 a.C. a 30 a.C. (durante 20 anos).

 

Como parte do costume real egípcio, Cleópatra casou-se com dois de seus irmãos, Ptolemeu XIII e Ptolemeu XIV, que foram co-governantes com ela em diferentes momentos.

 

A luta pelo poder entre ela e seus irmãos gerou uma forte instabilidade política e econômica para o Egito. Diante disso, ela acabou exilada e decidiu pedir o auxílio de Roma (atual Itália). Sedutora e extremamente inteligente, ela sabia utilizar-se muito bem do poder que detinha. Num plano audacioso e arriscado, ela enviou a si própria, embrulhada dentro de um tapete, como presente a Júlio César. Após desenrolar-se do tapete, seu argumento foi tão ousado quanto seu plano, ao dizer que havia ficado encantada com as histórias amorosas de César e assim queria conhecê-lo. Tornaram-se amantes e ele a ajudou assassinar seu irmão em 51 A.C. Após isto, ela tornou-se a rainha e foi para Roma, onde deu à luz a Cesarion. 

 

A rainha retornou à terra natal após o assassinato de César, em 44 a.C. Ainda mais ambiciosa, ela tomou conhecimento da posição importante que Marco Antônio se encontrava na Anatólia, que ocupava o cargo de governador da porção oriental do Império Romano. Estimulada pela ambição que lhe era comum, a rainha seduziu este outro romano, iniciando com ele um relacionamento amoroso em 37 A.C. 

 

Durante o período que estiveram em Alexandria, ela deu dois filhos a Marco Antônio que, em troca, devolveu-lhe os territórios de Cirene e outros, que até aquele momento, estavam sob o domínio do Império Romano. 

 

A atitude de Marco Antônio, que se deixava dominar cada vez mais pelo poder de sedução da rainha, devolvendo-lhe as terras que haviam sido conquistadas pelo Império Romano, incomodou de tal forma o Senado romano, que, este, declarou guerra a ambos. Após serem derrotados por Otávio na batalha naval de Ácio, ambos cometeram suicídio, tendo Cleópatra se deixado picar por uma serpente, em Alexandria, no ano 30 a.C. Após isto, o Egito voltou às mãos de Roma. 



Curiosidades históricas:

 

- A vida de Cleópatra já foi retrata em filme. Em 1963, foi lançado o filme com o título de Cleópatra. A rainha egípcia foi interpretada por Elizabeth Taylor. Com 242 minutos de duração, o drama se tornou um clássico do cinema internacional.

 

- A rainha egípcia tinha uma grande preocupação com o luxo da corte e com a vaidade. Costumava enfeitar-se com joias de ouro e pedras preciosas (diamantes, esmeraldas, safiras e rubis), que encomendava de artesãos ou ganhava de pessoas próximas e familiares.

 

- O nome de Cleópatra vem do grego Kleopátra, que significa "glória de seu pai", sendo que kléos é "glória" e patḗr é "pai".

 

- Apesar da crença popular, não há evidências históricas de que Cleópatra fosse uma grande beleza. Sua imagem como uma sedutora foi em grande parte uma criação da propaganda romana.

 

- Cleópatra era hábil em usar sua imagem para ganho político, apresentando-se frequentemente como a deusa Ísis para reforçar sua autoridade e direito divino de governar.

 

- Cleópatra era bem vista por seus súditos, pois adotou costumes e a língua egípcios, distinguindo-se de seus predecessores de língua grega.

 

Imagem de uma escultura romana representando Cleópatra

Escultura romana representando a rainha egípcia Cleópatra.

 

 

Pintura de perfil de uma mulher branca de cabelo castanho usando uma tiara branca.

Pintura romana de Cleópatra (século I).

 




Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

Temas relacionados