Francisco de Quevedo

Francisco de Quevedo foi um importante escritor espanhol do século 17.

Francisco de Quevedo: importante escritor espanhol do século XVII
Francisco de Quevedo: importante escritor espanhol do século XVII

 

Quem foi

 

Francisco Gómez de Quevedo y Santibáñez Villegas (nome completo de Francisco de Quevedo) foi um importante escritor, dramaturgo e poeta espanhol do século XVII (Século de Ouro na Espanha).

 

Sua produção literária foi tão importante, que deu origem a um estilo literário conhecido como Quevedismo ou Conceptismo (segunda metade do século XVII).



Biografia resumida:

 

Francisco Quevedo nasceu na cidade de Madri (Espanha), em 14 de setembro de 1580.

 

Quevedo passou parte da infância na corte espanhola, pois seus pais eram funcionários do rei.

 

Seus pais morreram quando Quevedo ainda era adolescente. Passou, desde então, a se dedicar a leitura e aos estudos.

 

Em 1596, foi estudar na Universidade de Alcalá de Henares, próxima a Madri. Teve uma formação bem ampla. Estudou filosofia, línguas clássicas e teologia.

 

No reinado de Felipe IV, Quevedo voltou a viver na corte espanhola. Nesse período, teve uma vida errante. Fumava muito, bebia e frequentava bordéis constantemente.

 

Em 1632, foi nomeado secretário particular do rei Felipe IV.

 

Faleceu na cidade de Villanueva de los Infantes (Espanha), aos 64 anos, em 8 de setembro de 1645.



Principais características de suas obras e estilo literário:

 

• Uma das principais características de sua obra é a ênfase na sátira, marcada pela forte sagacidade.

 

• Escreveu também, no estilo erudito, poemas de amor, novelas e tratados teológicos e filosóficos.

 

• Em muitas de suas sátiras fez deboches e paródias com aspectos físicos das pessoas mais conhecidas da região em que morava.

 

• Presença, em suas obras, de muito jogos de ideias e conceitos.

 

• Sua obra mostra grande influência da literatura clássica, principalmente de autores como Horácio e Juvenal (poeta romano).

 

• Em muitas de suas obras, Quevedo apresenta uma visão pessimista e desencantada do mundo e da natureza humana.

 

• Textos marcados pela agudeza do pensamento e do logicismo.

 

Principais obras de Francismo de Quevedo:

 

- Inferno (1608)

 

- O mundo por dentro (1612)

 

- O sonho da morte (1621)

 

- Sonhos e discursos (1627) - prosa

 

- O gatuno (1626) - prosa

 

- A providência de Deus (1612) – obra teológica

 

- A política de Deus (1617-1626) – obra política

 

- A vida de Marcus Brutus (1632-1644) – obra política

 

- Vida de São Pedro (1641) – obra ascética

 

- O Parnaso Espanhol (1648) - poesia

 

- As três últimas musas castelhanas (1670) - poesia

 

- As quatro pragas do mundo e os quatro fantasmas da vida (1651) – obra filosófica



Frases de destaque:

 

- “Morte, desperdiças teu tempo sobre minha ferida, pois aquele que nunca viveu não morrerá.”

 

- “Quem julga pelo que ouve e não pelo que entende, é orelha e não juiz.”

 

Estátua de Francisco Quevedo em Madri

Estátua de Francisco de Quevedo em Madri.

 

 

 



Publicado em 08/06/2020

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).