Efeito Estufa

O que é o efeito estufa e suas consequências para o meio ambiente, definição, resumo, causas principais, relação com a poluição do ar, queima de combustíveis fósseis, efeito estufa artificial, curiosidades

Poluição do ar: uma das causas do aumento do efeito estufa
Poluição do ar: uma das causas do aumento do efeito estufa

 

Definição de efeito estufa natural

 

O efeito estufa é um mecanismo natural do planeta Terra que possibilita a manutenção da temperatura numa média de 15ºC, ideal para o equilíbrio de grande parte das formas de vida em nosso planeta. Sem isso, a Terra poderia ficar muito fria, pois a radiação solar refletida pela Terra se perderia totalmente, inviabilizando o desenvolvimento de grande parte das espécies animais e vegetais.

 

A ação do homem e o aumento do efeito estufa artificial

 

O efeito estufa potencializado pela queima de combustíveis fósseis tem colaborado com o aumento da temperatura no globo terrestre nas últimas décadas. Pesquisas recentes indicaram que o século XX foi o mais quente dos últimos quinhentos anos. Num futuro próximo, o aumento da temperatura provocado pelo efeito estufa poderá levar ao derretimento das calotas polares e ao consequente aumento do nível dos mares, fazendo com que muitas cidades litorâneas possam desaparecer.

 

Como é gerado: as principais causas

 

O aumento do efeito estufa é gerado pela derrubada e pela queimada de florestas, pois são elas que regulam a temperatura, os ventos e o nível de chuvas em diversas regiões. A diminuição das florestas no mundo faz com que a temperatura aumente na mesma proporção.

 

Outro fator que contribui para o aumento do efeito estufa é o lançamento de gases poluentes na atmosfera, principalmente os que resultam da queima de combustíveis fósseis, como o óleo diesel e a gasolina nos grandes centros urbanos. O dióxido de carbono (gás carbônico) e o monóxido de carbono ficam concentrados em determinadas regiões da atmosfera formando uma camada que bloqueia a dissipação do calor. Outros gases que contribuem para esse processo são: metano, óxido nitroso e óxidos de nitrogênio. Essa camada de poluentes, tão visível nas grandes cidades, funciona como um isolante térmico do planeta Terra, fazendo com que o calor fique retido nas camadas mais baixas da atmosfera trazendo, graves problemas.

 

Problemas futuros

 

Caso essa situação persista, muitos ecossistemas poderão ser atingidos e espécies vegetais e animais poderão ser extintos, assim como derretimento de geleiras e alagamento de ilhas e regiões litorâneas. Além disso, poderão ocorrer com mais intensidade tufões, furacões, maremotos e enchentes, bem comoo desvio de curso de correntes marítimas, ocasionando a extinção de vários animais marinhos e a diminuição da quantidade de peixes nos mares. Tais alterações climáticas poderão, inclusive, influenciar negativamente na produção agrícola de vários países, reduzindo a quantidade de alimentos em nosso planeta.


Furacão, uma das consequências do efeito esfuta

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Aumento de furacões no mundo pode estar relacionado com o efeito estufa e aquecimento global.

 

Soluções e medidas tomadas contra o aumento do efeito estufa nos últimos anos

 

Preocupados com este cenário, organismos internacionais, ONGs (Organizações Não Governamentais) e governos de diversos países já estão tomando medidas para reduzir a poluição ambiental e a emissão de gases na atmosfera. O Protocolo de Kyoto, assinado em 1997, prevê a redução de gases poluentes para os próximos anos. Porém, países como os Estados Unidos têm dificultado o avanço destes acordos. Eles alegam que a redução da emissão de gases poluentes poderia dificultar o avanço das indústrias no país.

 

Em dezembro de 2007, outro evento importante aconteceu na cidade de Bali. Representantes de centenas de países começaram a definir medidas para a redução da emissão de gases poluentes, que começaram a ser tomadas pelos países após 2012.

 

Em 12 de novembro de 2014, Estados Unidos e China (maiores poluidores do mundo), assinaram um acordo com metas mútuas, voltadas para a redução da emissão dos gases geradores do efeito estufa.

 

Em 15 de outubro de 2016, na cidade de Kigali (Ruanda), representantes de 150 países assinaram um importante acordo para reduzir o efeito estufa e suas consequências no clima mundial. O acordo estabelece que os países deverão reduzir gradualmente o uso de gases hidrofluorocarbonetos, utilizados em refrigeradores, ares-condicionados e aerossóis. Tal acordo foi uma grande conquista, pois esses gases são  considerados os principais agentes causadores do efeito estufa.

 

Curiosidades

 

Atualmente, são despejados no ar cerca de cinco bilhões de toneladas de dióxido de carbono (um dos principais gases causadores do efeito estufa) por ano. Como base de comparação, há cem anos eram lançados cerca de sessenta milhões de toneladas desse gás anualmente.

 

Estudos climáticos recentes demonstraram que a temperatura do planeta Terra aumentou cerca de 0,5°C nos últimos 170 anos. Esse aquecimento está diretamente relacionado com o efeito estufa.

 

Um aumento de 4°C na temperatura global, causado pelo efeito estufa e pelo aquecimento global, poderá provocar a extinção de milhares de espécies animais. Os mais afetados serão os que vivem nas regiões polares, pois esse aumento de temperatura provocará derretimento de gelo em grandes proporções, provocando mudanças no hábitat dessas espécies. Ademais, os recifes de corais também serão muito afetados com o aumento da temperatura das águas oceânicas.

 

 

Indústrias geradoras de gases do efeito estufa.

 

 

Artigo publicado em: 20/08/2010 -  Última revisão: 19/10/18
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduando em Geografia pela UniCesumar (2018).
Graduado em História pela Universidade de São Paulo.