Paul Verlaine

Paul Verlaine foi um poeta simbolista francês do século XIX.

Paul Verlaine
Paul Verlaine

 

Quem foi

 

Paul-Marie Verlaine foi um poeta francês da segunda metade do século XIX. É considerado um importante representante do Simbolismo na literatura francesa. Suas principais obras foram Poemas saturninos (1866) e Os poetas malditos (1884).

 

Nasceu na cidade de Metz (França) em 30 de março de 1844. Faleceu em 8 de janeiro de 1896, aos 51 anos, em Paris (França).

 

Gênero literário:

 

- Simbolismo



Principais características do estilo literário de Verlaine:

 

Destacou-se na poesia lírica.

 

Os principais temas presentes em suas obras foram: sexualidade, religião, vícios e erotismo.

 

Presença, em grande parte de suas poesias, de aspectos de uma vida decadente, relacionados à moral e aos temas chocantes.

 

Uso, nas poesias, de sugestões discretas (linguagem indireta e sugestiva).

 

Usou as palavras para apresentar, ao leitor, sentimentos.

 

Presença de inovação métrica com verso cadenciado e marcado por certa musicalidade.



Principais obras:

 

- Poemas saturninos (1866)

 

- Os poetas malditos (1884)

 

- Festas galantes (1869)

 

- Amor (1888)

 

- Os amigos (1867)

 

- Primavera (1886)

 

- Em paralelo (1889)

 

- Dedicações (1890)

 

- Sentido (1891)

 

- Liturgias íntimas (1892)

 

- Epigramas (1894)

 

Foto de Paul Verlaine

Paul Verlaine: um dos mais importantes poetas do Simbolismo francês (foto de 1869).



Você sabia?

 

- Paul Verlaine usou alguns pseudônimos durante sua vida artística. Entre os principais, podemos citar: Pablo de Herlagnez, Pablo-Maria de Herlañes, Pierre et Paul e Pauvre Lelian.

 

- Além de poeta, Verlaine atuou como crítico de arte.

 

- A poesia mais conhecida de Paul Verlaine é "Clair de Lune" (Lua Cheia), parte de sua coletânea "Fêtes galantes". Trata-se de um poema lírico que evoca uma atmosfera de melancolia e nostalgia, onde o poeta contempla a beleza da noite e da natureza, enquanto reflete sobre temas como o amor, a solidão e a passagem do tempo. É uma obra emblemática do Simbolismo francês, caracterizada por sua linguagem evocativa e imagens poéticas sutis.

 

 



Artigo publicado em: 19/12/2019 e atualizado em 15/05/2024

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).