Geografia da Região Centro-Oeste do Brasil

Os principais aspectos geográficos, relevo, clima, vegetação, hidrografia e economia.

Pantanal: bioma presente na região ocidental do Centro-Oeste brasileiro
Pantanal: bioma presente na região ocidental do Centro-Oeste brasileiro

 

Aspectos e Dados Gerais

 

A Região centro-oeste é formada pelos Estados do Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Tocantins (TO), Goiás (GO) e pelo Distrito Federal (DF). Com área de 1.612.000 km², a região ocupa 19% do território brasileiro. Vivem no centro-oeste 16.297.074 de habitantes (estimativa 2019), o que faz da região a menos povoada do Brasil.


Clima


Na maior parte da região centro-oeste prevalece o clima tropical. Esse clima tem como principal característica a presença de duas estações bem definidas: um verão quente e chuvoso e um inverno seco.


As temperaturas apresentam baixa amplitude térmica, ficando em torno de 26°C ao longo de todo o ano, sendo que no verão as temperaturas superam facilmente os 30°C. Por estar distante do litoral, as chuvas de verão são trazidas pela massa de ar equatorial continental, uma massa de ar quente e úmida originada pela evapotranspiração da vegetação da Floresta Amazônica.


Ao norte do Mato Grosso, o clima predominante é o Equatorial úmido, com maior ocorrência de chuvas e temperaturas mais elevadas. No sul do Mato Grosso do Sul, por sua vez, ocorre o clima subtropical úmido, com temperaturas mais amenas do que no restante da região.


Relevo


O relevo da região centro-oeste apresenta baixas altitudes, sendo marcado por áreas planas, com presença de extensos planaltos e chapadas que, em alguns pontos, superaram os mil metros de altitude.


De forma geral, é possível dividir o relevo do centro-oeste em Planalto Central, Planalto Meridional e Planície do Pantanal. O Planalto Central recobre toda a porção central do Brasil, ocupando os territórios do Mato Grosso, Goiás e parte do Mato Grosso do Sul. Por ter uma formação geológica muito antiga, os processos de erosão desenharam extensas áreas de deposição de sedimentos, formando um terreno aplainado. O Planalto Meridional, por sua vez, abrange a maior parte do Mato Grosso Sul e parte do Sul do Mato Grosso e de Goiás e, entre esses dois Planaltos, encontra-se a planície do Pantanal.


Planalto Central do Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Planalto Central do Brasil (também conhecido como Planalto Brasileiro): região geográfica localizada em grande parte da região Centro-Oeste do Brasil.

 

 

 

 

Hidrografia


A região centro-oeste é drenada por três importantes bacias: a Bacia Amazônica, a Bacia do Araguaia-Tocantins e a Bacia do Paraná.


Vegetação


A região centro-oeste abriga três importantes biomas brasileiros: Cerrado, Pantanal e parte da Floresta Amazônica. O cerrado é o bioma predominante no centro-oeste, de forma que grande parte da paisagem da região é marcada pela presença de árvores esparsas e de troncos retorcidos, com um maior adensamento de vegetação próximo aos leitos dos rios.


Na região do Pantanal, por sua vez, é possível encontrar formas vegetais de diversas partes do Brasil, o que é característico desse bioma que conta com espécies da Caatinga, Mata Atlântica, Cerrado, Pampas e Floresta Amazônica. Na porção leste e norte do Mato Grosso, existem reservas florestais e terras indígenas onde a Floresta Amazônica ainda está preservada e é possível encontrar uma densa floresta ombrófila.


Foto mostrando a vegetação do Cerrado Brasileiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cerrado: um dos principais biomas presentes na região Centro-Oeste do Brasil.

 

 

 

Economia


O agronegócio é a principal atividade econômica do centro-oeste, onde é possível encontrar grandes fazendas monoculturas produtoras de soja, milho, trigo, café e outros grãos, bem como grandes rebanhos de gado de corte e leiteiro.


Além do agronegócio, a indústria na região vem crescendo, sobretudo a indústria farmacêutica e a indústria química, voltada para a produção de defensivos agrícolas e fertilizantes. O extrativismo mineral, com destaque para a extração de ferro e manganês, também representa importante fonte de renda pra região.

 

 

Publicado em 19/02/2020

Por Jóyce Oliveira Leitão
Licenciada em Geografia (Universidade Estadual de Londrina - 2009), Bacharela em Geografia (USP - 2014) e Mestra em Geografia (Unicamp - 2017). Curriculo Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4259184T9