Império Mali: economia, sociedade, política e religião

Conheça as principais características do Império Mali e vários aspectos históricos, políticos e sociais.

Região noroeste da África em que se desenvolveu o Império Mali
Região noroeste da África em que se desenvolveu o Império Mali


Introdução: localização e período histórico

 

O Império Mali se desenvolveu na região noroeste do continente africano entre os séculos XIII e XVII. Ficou também conhecido como “Reino Mandiga”, pois a língua deste povo se chamava mandiga.

 

O Império do Mali foi fundado em 1235 pelo imperador Soundiata Keïta, que governou de 1235 a 1255.



Principais características do Império Mali:

 

 

1. Política e governo:

 

• O regime de governo era monárquico, exercido pelos mansas (espécie de imperador). Eles eram assessorados por um conselho de anciãos, que era composto por militares, chefes religiosos e civis). Esse conselho era consultado pelo imperador nas decisões importantes.

 

• Houve duas capitais no Império Mali. A primeira foi Niani e a segunda foi Cangaba.

 

• O principal imperador do Império Mali foi Mansa Musa (dinastia Keita), que governou entre 1312 e 1337. Foi durante esse período que o Império do Mali atingiu seu maior momento de desenvolvimento. Conhecido como o “rei dos reis”, esse mansa fez também a reorganização das províncias do império.

 

• As conquistas territoriais ocorreram com a atuação de um exército forte e bem preparado.

 

• O império era dividido em estados e províncias. Em nível local, havia as vilas e cidades. As províncias conquistadas pagavam impostos para o poder central do império.



2. Religião

 

• Não havia uma religião oficial do império. Seguiam religiões tradicionais africanas baseadas, principalmente, no culto dos mortos. Porém, receberam influência do Islamismo, que teve grande disseminação no império. O islamismo passou a ser a religião seguida por muitos imperadores.

 

• A maior parte da população era animista, ou seja, acreditava que os elementos da natureza possuíam alma ou uma espécie de poder espiritual.

 

• Eram tolerantes com relação às crenças e religiões dos povos conquistados.

 

• Durante o reinado de Mansa Musa foi ampla islamização da região imperial.



3. Economia

 

• Não possuíam moedas. Utilizam o ouro em pó nas relações comerciais, além do sal, cobre e dos búzios.

 

• Praticavam o comércio com outros povos africanos. O rio Níger foi uma importante rota comercial nesse período.

 

• O Império Mali possuía muitas minas de ouro. A exploração dessas minas favoreceu a riqueza econômica do império.

 

• As cidades malis mais prósperas foram: Oualata, Tombouctou, Djenne e Niani.

 

• O vale do rio Níger era o centro da agricultura no Império do Mali, fornecendo terras férteis para o cultivo de culturas como milho, sorgo e arroz.




4. Cultura

 

• A cidade de Tumbucto foi um importante centro cultural do Império Mali. Além do estudo e expansão do Islamismo, essa cidade foi também um próspero centro comercial.

 

• A tradição oral era forte no Império do Mali, com griots (espécie de historiadores orais) transmitindo histórias através de gerações. O uso da escrita árabe também se tornou proeminente devido à influência do Islã.

 

• Esse império também ficou conhecido pelo seu estilo arquitetônico diferenciado, exemplificado pela Grande Mesquita de Jené, que apresentava uma construção tradicional de tijolos de barro.

 

Foto de uma mesquita com torres e de cor marrom

Grande Mesquita de Jené: uma das grandes obras da arquitetura do Império Mali. Ela foi finalizada em 1330.




5. Sociedade

 

• As famílias eram grandes e a base da sociedade malinesa.

 

• A sociedade era dividida em camadas sociais: nobres (imperador e sua família), homens livres (comerciantes, artesãos e pequenos agricultores) e prisioneiros de guerra.




Curiosidades:

 

- Muitos africanos, que foram trazidos para o Brasil no período colonial para serem escravos, vieram da região do Mali. Portanto, vários aspectos culturais do Brasil receberam a influência desse povo e foram incorporados à cultura brasileira.

 

- O território ocupado pelo Império Mali hoje faz parte dos seguintes países africanos: Guiné, Mali, Senegal, Burquina Faso, Serra Leoa, Guiné Bissau e Gâmbia.

 

Pintura mostrando um homem com uma coroa dourada na cabeça, sendado num trono, segurando um cajado e um objeto de ouro.

Mansa Musa I: um dos principais imperadores do Império Mali.

 

 

Veja também:

 


História dos Bantos


Islamismo


Povos e impérios antigos da África


Reino de Cuxe

 

 

 

QUIZ

 

Quem eram os mansas no Império Mali?

 






 

 



Artigo publicado em 21/05/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

Temas relacionados