Missão Artística Francesa no Brasil

Os artistas franceses vieram para o Brasil em 1816 para retratar, através de suas obras de arte, a natureza e a sociedade brasileira da época.

Taunay: um dos principais integrantes da missão francesa
Taunay: um dos principais integrantes da missão francesa

 

O que foi

 

Chegada ao Rio de Janeiro, em 1816, a misão artística foi composta por um grupo de artistas franceses, a convite da coroa portuguesa. A missão foi chefiada pelo legislador e administrador francês Joachim Lebreton.



Objetivos, principais artistas e características da missão


À frente desta missão estava Joachim Lebreton, ex-secretário do Instituto de França. Ele veio acompanhado de cerca de dezoito pessoas, entre elas pintores, arquitetos, escultores, gravadores, carpinteiros, serralheiros e ferreiros. Jean-Baptiste Debret (1768–1848) e Nicolas Antoine Taunay (1755–1830), pintores, e Auguste Grandjean de Montigny (1776-1850), arquiteto, são os mais conhecidos. Os dois primeiros produziram uma iconografia considerável das paisagens brasileiras, enquanto o terceiro, o único a permanecer no Rio de Janeiro até o fim de seus dias, foi o primeiro professor de arquitetura. Inicialmente motivado pela transformação da cidade em capital imperial, ele desenhou, seguindo seu mestre Charles Percier, muitos projetos de prestígio, entre eles os da Escola de Belas Artes e da Bolsa de Valores.


Motivado pelo desejo de deixar a França da Restauração e pela esperança das oportunidades que resultariam da afirmação de uma nova capital, o evento foi seguido, em agosto do mesmo ano, por um decreto de João VI, que criou a Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios, origem da atual Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

Retrato de Jean-Baptiste Debret, pintor francês

Jean-Baptiste Debret (1768 – 1848): desenhista e pintor francês que integrou a missão artística francesa de 1816.



Principais temas retratados nas obras dos artistas da missão francesa:

 

• Trabalho realizado pelos escravizados.

• Cenas da vida cotidiana nas cidades.

• A vida e a cultura dos indígenas brasileiros.

• Belezas naturais do Brasil (árvores, paisagens, plantas, frutas, animais silvestres).

• Características da arquitetura colonial brasileira.

• Nicolas-Antoine Taunay, um dos membros da missão, produziu retratos de membros da elite brasileira, capturando a moda e a estética da época.

 

 

Retrato pintado de Joachim Lebreton

Joachim Lebreton: historiador e político francês, conhecido por sua contribuição para o estudo da história da arte e por seu papel na organização do Museu do Louvre durante o período napoleônico. Ele liderou a Missão Artística Francesa no Brasil.




Outros artistas e profissionais que participaram da missão:

 

• Marc Ferrez (fotógrafo brasileiro, filho de franceses)

• Charles-Simon Pradier (gravador francês)

• François Ovide (mecânico francês)

• Jean Baptiste Leve (mecânico francês)

• Nicolas Magliori Enout (serralheiro francês)

 

Imagem da pintura de Debret, Caçador de escravos

Caçador de escravos (1820 a 1830): obra de arte do pintor francês Debret.

 




Atualizado em 23/05/2024

Revisado por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).