Revolta Federalista no Rio Grande do Sul

Saiba o que foi a Revolta Federalista no RS, os grupos políticos envolvidos, causas e como terminou.

Júlio de Castilhos: presidente do Rio Grande do Sul durante a revolta
Júlio de Castilhos: presidente do Rio Grande do Sul durante a revolta

 

Introdução - contexto histórico

 

A Revolta Federalista foi uma revolta ocorrida na região Sul do Brasil, entre os anos de 1893 e 1895. Embora seja denominada revolta, ela foi uma guerra civil. Teve como centro o estado do Rio Grande do Sul, mas atingiu também áreas de Santa Catarina e Paraná.

 

Esse movimento está diretamente relacionado com a Proclamação da República, que ocorreu em 15 de novembro de 1889.

 

Principais causas da Revolta Federalista

 

A principal causa foi a disputa política entre republicanos (conhecidos popularmente como pica-paus) e federalistas (conhecidos como maragatos) pelo controle do governo do Rio Grande do Sul.

 

Os republicanos eram representantes das elites econômicas do Sul do Brasil e tinham como líder Júlio de Castilhos (presidente do estado do Rio Grande do Sul). Esse grupo tinha o apoio político de Floriano Peixoto, presidente do Brasil em 1893. Eram defensores dos ideais positivistas.

 

Os federalistas queriam tirar do poder o presidente Júlio de Castilhos e seu grupo político. A busca por maior autonomia, adoção de um sistema parlamentar, reforma constitucional e a descentralização do poder eram os principais objetivos dos federalistas. Os revolucionários foram liderados pelo magistrado e político Silveira Martins, do Partido Federalista.

 

Como foi a revolta e principais acontecimentos

 

Silveira Martins não tinha como objetivo o enfrentamento armado. Porém, a maioria dos federalistas optaram por esse caminho. As tensões entre os dois grupos se acirram e acabou ocorrendo uma sangrenta disputa armada. A guerra civil começou quando, em fevereiro de 1893, os federalistas pegaram em armas e se levantaram contra os republicanos.

 

Depois de muitos combates armados e grande quantidade de mortos (cerca de 10 mil entre militares e civis), as forças governamentais (dos republicanos) saíram vencedoras. Vale lembrar que o presidente Floriano Peixoto enviou ajuda de forças federais para combaterem ao lado dos republicanos.

 

Curiosidade histórica:

 

- Muitos voluntários uruguaios se juntaram aos federalistas durante os combates. Um dos líderes dos uruguais foi o militar, politico e caudilho Aparício Saraiva.


Líderes da Revolta Federalista de 1893

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Líderes da Revolta Federalista de 1893

 

 

 

Publicado em 07/05/2020

___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).