Reforma Anglicana

O que foi, resumo, história, principais acontecimentos, antecedentes e contexto histórico e livro indicado.

Henrique VIII: o iniciador da Reforma Anglicana
Henrique VIII: o iniciador da Reforma Anglicana

 


Resumo dos antecedentes e contexto histórico


Ao contrário de outras reformas empreendidas por eclesiásticos e teólogos, a reforma anglicana foi estabelecida sob os auspícios da monarquia inglesa no século XVI e teve início como mais um episódio no longo debate com a Igreja Católica sobre sua autoridade em relação ao povo inglês. Na realidade, trata-se mais de um cisma do que uma verdadeira reforma, configurando-se, portanto, mais como uma disputa política do que religiosa (embora as diferenças políticas tenham permitido, posteriormente, uma crescente discórdia teológica). A Igreja Anglicana reconheceu seu soberano como chefe, manteve o papa com o título de bispo de Roma, e teve seus dogmas e ritos muito pouco modificados em relação aos do catolicismo. Trata-se de uma igreja independente de Roma, sem comunidades monásticas, mas fiel à sua doutrina.


Principais acontecimentos


Henrique VIII Tudor da Inglaterra solicitara, em 1527, a Clemente VIII a dissolução de seu casamento com Catarina de Aragão, alegando que ela não podia lhe dar um herdeiro. Como seu pedido fosse negado pelo papa, o soberano dirigiu-se ao arcebispo da Cantuária, obtendo o que desejava. Em 1534, ele promulgou, com apoio do parlamento, o Ato de Supremacia, que o declarava Chefe Supremo da Igreja e do Clero da Inglaterra na Terra e rompeu as relações diplomáticas com a Igreja Católica Apostólica Romana.


Desdobramentos



Uma vez anulado o casamento com Catarina de Aragão, Henrique VIII casou-se com Ana Bolena, que posteriormente ela foi acusada de adultério e executada (com ela ele teve uma única filha, Elizabeth Tudor). Ele se casou então com Jane Seymour, que finalmente lhe deu um herdeiro, Eduardo Tudor, futuro Eduardo VI. Após a morte de Jane Seymour, Henrique VIII casou-se ainda com a luterana Ana de Cleves (cunhada de Frederico, da Saxônia), com a conservadora Catarina Howard e, finalmente, com Catarina Parr, casamentos estes que foram resultado de várias articulações políticas.


Entre 1534 e 1539, o parlamento decretou que os impostos religiosos não fossem mais pagos ao papa, e sim ao rei, e que a Igreja Anglicana podia deliberar sobre as próprias questões internas sem recorrer a Roma, o que fez com que Henrique VIII fosse excomungado; os mosteiros foram saqueados e destruídos, e seus bens confiscados e vendidos, permitindo que o Estado retomasse cerca de um terço do reino; cada paróquia passou a ter uma Bíblia em inglês; e as ideias de Lutero foram fortemente condenadas.




Fontes


http://revistatempodeconquista.com.br/documents/RTC8/
joaoramosneto.pdf

https://www.museeprotestant.org/notice/la-reforme-anglicane/

https://www.universalis.fr/encyclopedie/reforme/
4-la-reforme-anglicane/

http://www.histoire-france.net/temps/reforme

https://fr.wikipedia.org/wiki/R%C3%A9forme_anglaise