Camilo Pessanha

Camilo Pessanha foi um poeta simbolista português do início do século XX.

Camilo Pessanha: um dos principais representantes do Simbolismo na Literatura Portuguesa
Camilo Pessanha: um dos principais representantes do Simbolismo na Literatura Portuguesa

 

Quem foi

 

Camilo Pessanha foi um importante poeta português do final do século XIX e começo do XX. Além de escrever poemas, Camila Pessanha também atuou como advogado, professor, ensaísta e tradutor. É considerado um dos mais importantes representantes do Simbolismo na Literatura Portuguesa.

 

Biografia resumida:

 

- Camilo Pessanha nasceu em Coimbra (Portugal) em 7 de setembro de 1867.

 

- Formou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Atuou como advogado na cidade de Óbidos e Procurador Real na cidade de Mirandela.

 

- Em 1894 foi trabalhar como professor de Filosofia no Liceu de Macau.

 

- Escreveu para as revistas Atlântida, Ave Azul e Contemporânea.

 

- Faleceu em Macau (atoamente pertencente à China) em 1 de março de 1926, aos 58 anos, vítima da tuberculose agrada pelo consumo de ópio.7


Fotografia de Camilo Pessanha

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Principais características do estilo literário:

 

- Visão pessimista do mundo. Presença também, em seus poemas, dos sentimentos da dor, da ilusão e da desesperança.

 

- Apresenta, em suas obras, muitas metáforas, símbolos, musicalidade e linguagem sugestiva.

 

- Presença da fragmentação sintática.

 

- Foi influenciado, principalmente no início de sua carreira, pelo poeta francês Paul Verlaine e pelo poeta português Cesário Verde.

 

- Camilo Pessanha apresenta, em suas obras, elementos Modernistas.

 

- Linguagem objetiva e clara.

 

- Presença de influências da cultura chinesa.

 

- Presença de relações entre significante e significado.

 

Principais obras de Camilo Pessanha:

 

- Clepsidra (1920)

 

- Oito elegias chinesas (1931)

 

- China: estudos e traduções (1944)

 

- Rosas de Inverno (1901)

 

- San Gabriel (1897)

 

- Branco e Vermelho (1929)

 

- Desejos (1889)

 

- Estética chinesa (1910)

 

Capa do livro Clepsidra de Camilo Pessanha

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Capa do livro Clepsidra (1920) de Camilo Pessanha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Artigo revisado em 07/09/2020

___________________________________

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).