Sigmund Freud - vida e obra

Freud foi um médico neurologista que criou a psicanálise.

Sigmund Freud: o pai da psicanálise
Sigmund Freud: o pai da psicanálise

 

Quem foi

 

Sigmund Freud é considerado o grande nome da psicanálise (terapia freudiana) de todos os tempos. Ele foi o responsável pela revolução no estudo da mente humana.

 

Biografia resumida de Freud

 

- Freud nasceu no ano de 1856 em Freiberg (atual República Tcheca e na época Império Austríaco).

 

- Foi estudar Medicina com 17 anos. Passou a se interessar por fisiologia e o cérebro humano. Estudou na Universidade de Viena (Áustria).

 

- Em 14 de setembro de 1886, Freud casou-se com Martha Bernays (1886–1939). Com ela, Freud teve 6 filhos.

 

- Em 1896, após a morte de seu pai, Freud começou a analisar seus sonhos. No começo do século XX, publicou a obra A Interpretação dos Sonhos.

 

- Formado em Medicina pela Universidade de Viena (Áustria) e especializado em tratamentos para doentes mentais, ele criou uma nova teoria.

 

- Faleceu em 26 de setembro de 1939, aos 83 anos, na cidade de Londres (Inglaterra). A causa de sua morte foi câncer de laringe.

 

Principais teorias e métodos

 

De acordo com Freud, as pessoas que ficavam com a mente doente eram aquelas que não colocavam seus sentimentos para fora. Segundo Freud, estes tipos de pessoas tinham a capacidade de fechar, de tal maneira esses sentimentos dentro de sua mente, que, após algum tempo, esqueciam-se da existência deles. Porém, estes sentimentos ficavam reprimidos no inconsciente e, em algum momento, poderiam ressurgir e gerar consequências negativas.

 

A partir de sua teoria, este grande psicanalista resolveu tratar esses casos através da interpretação dos sonhos e também através do método da associação livre. Neste último caso, ele fazia com que seus pacientes falassem qualquer coisa que lhes viessem à cabeça.

 

Com este método, Freud era capaz de desvendar os sentimentos “reprimidos", ou seja, aqueles sentimentos que seus pacientes guardavam somente para si. Após desvendá-los, Freud os estimulava a colocarem esses sentimentos para fora. Desta forma, ele conseguiu curar muitas doenças e transtornos mentais. 

 

Conceitos freudianos

 

- Principais conceitos desenvolvidos por Freud: inconsciente, conflito psíquico, recalque, sexualidade infantil e pulsão de morte.

 

- Segundo Freud, o sexo é um dos sentimentos reprimidos mais importantes. Na época em escreveu (início do século XX) essa afirmação gerou um grande escândalo na sociedade, entretanto, não demorou muito para que outros psicólogos aderissem à ideia de Freud. Alguns deles foram: Carl Jung, Reich, Rank e outros.

 

Principais obras de Freud:

 

Freud escreveu um grande número de livros importantes, entre eles: A Psicopatologia da Vida Cotidiana (1901), O mal-estar na civilização (1929), Totem e Tabu (1913), A interpretação dos sonhos (1899), O Ego e o Id (1923), Civilização e seus descontentes (1930), entre outros. Neles, o “Pai da Psicanálise” (assim conhecido por ter inventado o termo “psicanálise” para seu método de tratar as doenças mentais) responsabilizava a repressão da sociedade daquela época, que não permitia a vivência de alguns sentimentos, considerando-os errados do ponto de vista social, moral e religioso. 

 

 

Exemplos de frases:

 

- "O melhor é inimigo do bom".

 

- "Toda piada, no fundo, esconde uma verdade".

 

- "Sonhos são o caminho real para o conhecimento das atividades inconscientes".

 

- "Cada um de nós vê a todos como mortais, menos a nós mesmos".

 

Curiosidades:

 

- O nome completo de Freud era Sigismund Schlomo Freud.

 

- Em 28 de agosto de 1930, Freud recebeu o Prêmio Goethe (importante prêmio literário da Alemanha). A premiação foi muito justa em função de seus escritos e contribuições no campo da Psicologia.

 

Foto de Sigmund Freud

Sigmund Freud em 1905: grande contribuição para o estudo do comportamento e do funcionamento da mente humana.

 

 

 

 


atualizado em 06/08/2020



Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

 

Temas relacionados