Graça Aranha

Graça Aranha foi um escritor pré-modernista brasileira do início do século XX.

Graça Aranha: um dos principais escritores do Pré-Modernismo na Literatura Brasileira
Graça Aranha: um dos principais escritores do Pré-Modernismo na Literatura Brasileira

 

Quem foi

 

José Pereira da Graça Aranha foi um diplomata e escritor brasileiro do movimento literário conhecido como Pré-Modernismo.

 

Biografia resumida

 

Graça Aranha nasceu na cidade de São Luís (Maranhão), em 21 de junho de 1868.

 

Formou-se em Direito na Faculdade de Direito do Recife (Universidade Federal de Pernambuco) e advogou no estado do Espírito Santo.

 

Foi diplomata brasileiro em alguns países da Europa.

 

Entre os anos de 1915 e 1920, foi um colaborador da revista Atlântida (publicação luso-brasileira).

 

Em 1922, atuou na organização da Semana de Arte Moderna de 22.

 

No ano de 1924, fez um pronunciamento criticando a fundação da Academia Brasileira de Letras. Em função de seus ideais inovadores, vistos com restrições pela ABL, realizou seu desligamento da instituição.

 

Aranha apresentou uma conferência intitulada "O Espírito Moderno" em 1924, na Academia Brasileira de Letras, que refletia as ideias de Guillaume Apollinaire sobre o modernismo e a busca por uma arte mais livre e inovadora

 

Faleceu na cidade do Rio de Janeiro, aos 62 anos, em 26 de janeiro de 1931.



Principais características do estilo literário:

 

Estilo renovador no âmbito da Literatura Brasileira. Seu estilo literário é marcado por uma busca pela inovação e pela experimentação, que o aproximou de outros autores modernistas, como Mario de Andrade.

 

Buscou introduzir na Literatura Brasileira aspectos dos movimentos vanguardistas europeus.

 

Destacou-se na escrita de romances.

 

Sua obra representa a identidade nacional brasileira na década de 1920.



Principais obras de Graça Aranha:

 

- Canaã (1902)

 

- Malazarte (1911)

 

- A estética da vida (1920)

 

- A correspondência de Joaquim Nabuco e Machado de Assis (1923)

 

- Espírito Moderno (1925)

 

- Manifesto de Marinetti e seus companheiros (1926).

 

- A viagem maravilhosa (1930)

 

- O meu próprio romance (1931) - autobiografia

 

- O manifesto dos mundos sociais (1935)

 

Capa do livro Canaã de Graça Aranha.

Capa do livro Canaã (1902) de Graça Aranha: uma das principais obras do autor, que retrata a imigração alemã no Brasil e a interação entre a cultura alemã e a cultura brasileira.

 

 



Atualizado em 22/05/2024

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).