Problemas da Educação no Brasil

Veja abaixo uma relação com os principais problemas da educação no Brasil atual com ênfase na Educação Básica.

Educação no Brasil: vários problemas e desafios
Educação no Brasil: vários problemas e desafios

 

Principais problemas da educação no Brasil

 

- Muitas faculdades e universidades não preparam o professor para a realidade da sala de aula.

 

- Baixa remuneração paga aos professores de Ensino Básico, principalmente da educação pública. Falta de um sistema que beneficie os profissionais mais eficientes.

 

- Carência em sistemas eficientes de aperfeiçoamento, capacitação e educação continuada para professores;

 

- Currículo pouco interessante para os alunos ou desconectados da realidade;

 

- Baixa participação dos pais na vida escolar dos filhos e nos assuntos da escola;

 

- Burocracia em excesso na administração escolar;

 

- Investimentos públicos insuficientes para atender com qualidades as necessidades educacionais;

 

- Elevados índices de repetência, principalmente em regiões mais carentes;

 

- Baixa permanência dos alunos nas escolas (média de 4 horas diárias);

 

- Existência de professores lecionando sem formação específica para a área (principalmente em regiões mais carentes do Brasil);

 

- Uso em excesso de métodos de ensino ultrapassados (questionários, cópias de lição na lousa, muitas aulas teóricas sem participação dos alunos, etc.);

 

- Falta de conexão entre os níveis de ensino (infantil, fundamental e médio);  

 

- Altas taxas de abandono de alunos devido ao fracasso escolar ou problemas financeiros;

 

- Carência de condições materiais em escolas de regiões pobres.



Alunos numa sala de aula

Currículos desinteressantes e desconectados da vida real são os principais motivos do desinteresse de estudantes do Ensino Médio e também da evasão escolar.

 

 

Você sabia?

 

- Em 2019, de acordo com o IBGE, a taxa de analfabetismo no Brasil ficou em 6,6% (equivalente a 11 milhões de analfabetos - entre pessoas de 15 anos ou mais). Saiba mais no website IBGE Educa.

 

 

 

 


 

atualizado em 09/10/2020

Por Professor Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).