Ciclo do Diamante no Brasil Colonial

Assim como o ouro, a extração de diamantes gerou muita riqueza e foi responsável pelo desenvolvimento de várias cidades no Brasil Colonial.

Ciclo do diamante: trabalho escravo e cobrancas de impostos de Portugal
Ciclo do diamante: trabalho escravo e cobrancas de impostos de Portugal

 

Introdução: período histórico

 

O Ciclo dos Diamantes no Brasil teve início por volta de 1730 com a descoberta de diamantes no vale do Rio Jequitinhonha (Minas Gerais). O século XVIII foi, portanto, o período de maior exploração dessa preciosa e valiosa pedra, no período colonial brasileiro.

 

Assim que as primeiras pedras foram encontradas, Portugal começou a montar um sistema para exploração das minas. Esse ciclo durou até, aproximadamente, o começo do século XIX, período em que as minas de diamante começaram a ficar improdutivas pelo excesso de extração. Outro fator que colaborou com a crise dessa atividade foi a redução do valor do diamante na Europa, em função da grande entrada dessa pedra no mercado consumidor.

 

Vale destacar que, em comparação com a exploração do ouro, a de diamantes secundária nessa época.

 

Contexto histórico

 

Os diamantes, assim como o ouro, foram explorados em grande quantidade do Brasil, pois Portugal queria obter com sua colônia sul-americana o máximo de lucro possível. Como a economia açucareira (Ciclo do Açúcar) havia entrado em crise no século XVIII, as atenções metropolitanas se voltaram para a exploração de ouro, diamantes e esmeraldas.

 

Mineração de diamantes

Mineração de diamantes (pintura de Carlos Julião, cerca de 1770).

 

 

Principais características do Ciclo do Diamante:

 

- Utilização, principalmente, de mão de obra escrava africana nos garimpos de diamantes.

 

- As principais regiões que tiveram exploração de diamantes foram: Distrito Diamantino (cidade de Diamantina em Minas Gerais e arredores), vale do rio Jequitinhonha (Minas Gerais), região do Alto Paraguai (Mato Grosso), áreas da região Sudoeste da Bahia e vale dos rios Claro e Pilões (Goiás).

 

- Muitas cidades surgiram e se desenvolveram em função da atividade de exploração de diamantes.

 

- Inicialmente, o sistema de cobrança de impostos adotado pela Coroa portuguesa funcionava da seguinte forma: uma pessoa rica (com capacidade de fazer investimentos) recebia a concessão para explorar uma área com diamantes. Em troca, devia pagar um valor fixo anual para a Coroa portuguesa.

 

- A partir de 1771, foi criado um novo sistema de exploração, feito diretamente pela Coroa portuguesa, através da Junta da Administração Geral dos Diamantes (também conhecida como Real Extração). Esse órgão representava os interesses de Portugal e tinha total controle das áreas de exploração diamantífera.

 

Escravos trabalhando numa mina de diamantes
Escravos na extração de diamantes, obra de Carlos Julião (século XVIII).

 

 

 



atualizado em 26/01/2021

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).