Maquinofatura

Maquinofatura é um sistema de produção que utiliza máquinas movidas por uma fonte de energia.

Fábrica com teares mecânicos no início da Revolução Industrial
Fábrica com teares mecânicos no início da Revolução Industrial

 

O que é (conceito)

 

Maquinofatura é um sistema de produção que tem como base, para a fabricação de bens materiais, o uso de máquinas movidas por fontes de energias relacionadas à transformação físico-química.

 

Origem da maquinofatura na Revolução Industrial

 

Na Revolução Industrial Inglesa do século XVIII havia a necessidade de aumentar a produção, diminuir os custos e aumentar os lucros. Os engenheiros e inventores passaram a criar máquinas (principalmente teares mecânicos) movidas a vapor, que tinha como fonte de energia a queima do carvão mineral. Aos poucos, as máquinas a vapor, típicas da maquinofatura, foram substituindo as de manufatura.

 

A substituição da manufatura pela maquinofatura foi fundamental para a industrialização dos países europeus nos séculos XVIII e XIX e de outros países do mundo no séculos XIX e XX (Estados Unidos, Japão, Rússia, Brasil, entre outros). Com o uso da maquinofatura também houve um fortalecimento do capitalismo, que passou para uma nova fase conhecida como Capitalismo Industrial.


Principais características da maquinofatura e suas diferenças em relação à manufatura:

 

- Uso, nas fábricas, de máquinas movidas por força não humana. Ou seja, a energia é gerada pela queima de carvão mineral, combustíveis fósseis, energia elétrica, entre outras.

 

- Produção mais rápida do que no sistema de manufatura (máquinas movidas pela energia humana, de animais, do vento ou da água).

 

- Redução, no sistema produtivo, do número de funcionários em relação à manufatura.

 

- Aumento da quantidade de produção em comparação com a manufatura.

 

Fábrica de tecidos do início da Revolução Industrial: uso sistemático da maquinofatura.

Fábrica de tecidos do início da Revolução Industrial: uso sistemático da maquinofatura.

 


 

 



Última revisão: 17/09/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).