Arenização do solo

O que é, causas, consequências, exemplo do RS, resumo, definição, formação de areais, arenização dos solos, características, diferença da desertificação

Arenização no sudoeste do Rio Grande do Sul
Arenização no sudoeste do Rio Grande do Sul

 

O que é (definição)


Arenização é um processo que ocorre no solo, a partir da formação de bancos de areias (areais).

 

Principais causas (naturais e humanas):

 

- Uma das causas é a ação de ventos e chuvas, principalmente, em regiões de clima subtropical úmido com chuvas constantes. A água e o vento deslocam os sedimentos (areia), gerando a formação de dunas (bancos de areias). O processo de arenização do solo também é favorecido pela erosão provocada por enxurradas. Como exemplo deste processo, com estas causas, podemos citar a região sudoeste do estado do Rio Grande do Sul.

 

- A arenização por ação natural ocorre, principalmente, em áreas com relevo favorável a sua formação. Este relevo geralmente consiste na presença de uma área elevada ao lado de outra baixa e plana. Esta topografia facilita a erosão e o transporte, através da ação hídrica, dos sedimentos da área alta para a baixa.

 

- Outra causa é a ação humana. A retirada de vegetação (desmatamento), em áreas de solo arenoso, também pode gerar a arenização do solo.

 

Consequências:

 

- A deposição de areia no solo dificulta o desenvolvimento e fixação da vegetação, gerando áreas extensas sem cobertura vegetal, semelhantes à desertos.

 

- A arenização pode ser considerada um problema ambiental, quando provocada por ação humana. Isto ocorre, pois ela pode gerar a desestabilização de ecossistemas e a extinção de espécies animais e vegetais.

 

- O solo de áreas que sofrem o processo de arenização fica pobre em nutrientes, impossibilitando a prática da agricultura.

 

Diferença entre arenização de desertificação:

 

A arenização ocorre em áreas de clima subtropical úmido. Já a desertificação é um processo típico, principalmente, de regiões de climas árido e semiárido. Como exemplo deste segundo caso, podemos citar a caatinga no Nordeste brasileiro.