Euclides da Cunha - vida e obras

Euclides da Cunha foi um jornalista e escritor brasileiro do final do século XIX e início do XX.

Foto do escritor Euclides da Cunha
Foto do escritor Euclides da Cunha

 

Quem foi (biografia resumida)


Euclides da Cunha nasceu no Rio de Janeiro, em 20 de janeiro de 1866 e morreu neste mesmo estado, em 1909, aos 43 anos de idade.

 

Era engenheiro, porém seu talento literário não passava despercebido, e, logo recebeu um convite para ser correspondente do jornal “O Estado de São Paulo”, este fato ocorreu durante o período da Guerra de Canudos. 

 

Posteriormente, escreveu sobre esta revolta no livro: Os Sertões, obra que atingiu um grande sucesso. Nesta obra ele faz ainda uma análise brilhante da psicologia do sertanejo e de seus costumes. Escreveu também: Peru versus Bolívia, Contrastes e Confrontos e A Margem da História

 

Sua vida privada foi repleta de contrariedades e grandes dificuldades financeiras. No ano de 1909 ele prestou concurso para o magistério. Apesar de ter sido aprovado ele não teve tempo de assumir o cargo, pois, foi assassinado pouco tempo depois. Sua obra é reconhecida até os dias de hoje e seus livros são lidos pelos apreciadores da literatura brasileira.

Foto de Euclides da Cunha
Euclides da Cunha aos 34 anos de idade.

 

 

Principais obras de Euclides da Cunha (textos, artigos e livros)


- Em viagem: folhetim. O Democrata, 1884


- A flor do cárcere. Revista da Família Acadêmica,
1887


- A Pátria e a Dinastia. A Província de São Paulo,
1888


- Estâncias. Revista da Família Acadêmica,
1888


- Fazendo versos,
1888.  


- Atos e palavras. A Província de São Paulo,
1889


- Da corte. A Província de São Paulo,
1889


- Divagando. Democracia,
1890


- O ex-imperador.
1890


- Da penumbra.
1892


- A dinamite. Gazeta de Notícias,
1894.


- Anchieta. O Estado de São Paulo,
1897


- Canudos: diário de uma expedição. O Estado de São Paulo,
1897


- O Argentaurum. O Estado de S. Paulo,
1897


- O batalhão de São Paulo.
1897


- O "Brasil mental". O Estado de S. Paulo,
1898


- Fronteira sul do Amazonas. O Estado de S. Paulo,
1898


- A guerra no sertão
1899


- As secas do Norte.
1900.

 
- O Brasil no século XIX.
1901


- Os Sertões:
1902


- Ao longo de uma estrada.
1902


- Olhemos para os sertões. O Estado de São Paulo,
1902


- A arcádia da Alemanha.
1904


- Civilização,
1904


- Conflito inevitável,
1904


- Um velho problema.
1904


- Os nossos "autógrafos". Renascença,
1906


- Contrastes e confrontos.
1907


- Peru 'versus' Bolívia.
1907.


- Castro Alves e seu tempo.
1907


- Entre os seringais.
1906


- O valor de um símbolo.
1907.


- Numa volta do passado,
1908


- A última visita. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro,
1908


- Amazônia. Revista Americana,
1909

 

Capa do livro Os Sertões de Euclides da Cunha

Capa do livro Os Sertões: principal obra de Euclides da Cunha.

 

 

 



atualizado em 03/12/2020