Consequências da Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial gerou diversas consequências na Europa e foi uma das causas da 2ª Guerra.

Primeira Guerra Mundial: milhões de mortos e feridos
Primeira Guerra Mundial: milhões de mortos e feridos


Principais Consequências da Primeira Guerra Mundial:

 

- Durante a Primeira Guerra Mundial morreram, aproximadamente, 9 milhões de pessoas (entre civis e militares). O número de feridos, entre civis e militares, ficou em cerca de 30 milhões.

 

- Desenvolvimento de vários armamentos de guerra como, por exemplo, tanques de guerra e aviões.

 

- Desintegração dos impérios Otomano e Austro-Húngaro.

 

- Surgimento de novas nações na Europa: Iugoslávia, Hungria, Polônia, Tchecoslováquia, Lituânia, Letônia, Estônia e Finlândia.

 

- Ascensão e fortalecimento dos Estados Unidos no cenário político e militar mundial.

 

- Criação da Liga das Nações, com o objetivo de garantir a paz mundial.

 

- Assinatura do Tratado de Versalhes que impôs uma série de penalidades a derrotada Alemanha.

 

- Geração de crise econômica na Europa, em função da devastação causada pela Grande Guerra e também dos elevadíssimos gastos militares.

 

- Fortalecimento e desenvolvimento da industrialização brasileira.

 

- Surgimento do sentimento de revanchismo na Alemanha, em função das duras penalidades impostas pelo Tratado de Versalhes.

 

- Questões problemáticas, que não foram resolvidas na Grande Guerra, ressurgiram na década de 1930 e influenciaram na origem da Segunda Guerra Mundial.

 

- Severa crise econômica mundial, que teve início nos Estados Unidos em 1929.

 

- Criação de condições favoráveis para o surgimento de regimes fascistas na Europa (principalmente na Itália e Alemanha).

 

Mussolini e Hitler

Surgimento dos regimes fascistas na Europa: uma das consequências da Primeira Guerra Mundial (foto: Mussolini e Hitler).

 



 

 



Última revisão: 18/05/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).