Renascimento na França

Veja neste texto os principais representantes do Renascimento francês e suas obras.

Explicação sobre o Renascimento na França
Explicação sobre o Renascimento na França

 

Pergunta:

 

Como foi o Renascimento da França e quais os principais destaques na Filosofia, Ciências e Literatura?

 

Resposta:

 

Introdução

 

O Renascimento teve como berço a Itália no século XIV, porém se espalhou por vários países da Europa, no século seguinte. Na França, o movimento renascentista teve importante desenvolvimento no século XVI, principalmente nos campos da Literatura, Filosofia e Ciências.

 

Principais destaques do Renascimento francês:

 

Literatura

 

Podemos destacar o escritor François Rabelais (1494-1553). Ele escreveu a obra Gargântua e Pantagruel (1532-1564), com duras críticas à Igreja Católica, através da comédia e da sátira. Os principais pontos religiosos atacados por Rabelais, nessa obra, foram: as crenças supersticiosas, a imoralidade de integrantes do clero, a repressão religiosa aos fiéis e a Escolástica (filosofia cristã medieval). Em contraposição, o escritor francês exaltou a liberdade, o individualismo e, principalmente, a glorificação do homem.


Filosofia

 

No campo filosófico, podemos destacar Michel de Montaigne (1533-1592). Em sua obra Ensaios (1588), o filósofo renascentista francês defende a aceitação das coisas como elas são. Para ele, deve haver um equilíbrio na vida e o sentimento de estar em harmonia com o universo. Também fez críticas a sociedade francesa de sua época.

 

Ciências

 

Na área das Ciências, podemos destacar os estudos de Anatomia do médico, anatomista e cirurgião Ambroise Paré (1510-1590). Além de introduzir importantes inovações na prática médica, Paré estudou doenças e fabricou equipamento médicos. Outra contribuição importante do médico francês foi o desenvolvimento da técnica de ligação de artérias.

 

François Rabelais, escritor francês do Renascimento
François Rabelais: um dos principais representantes da Literatura Renascentista na França.

 

 

 



Pergunta respondida por:

Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).