Manuel Antônio de Almeida

Manuel Antônio de Almeida foi um escritor brasileiro do Realismo.

Manuel Antônio de Almeida: importante representante do Realismo na Literatura Brasileira
Manuel Antônio de Almeida: importante representante do Realismo na Literatura Brasileira

 

Quem foi

 

Manuel Antônio de Almeida foi um jornalista, crítico literário, professor, cronista e romancista brasileiro do século XIX. É considerado um importante representante do Realismo na Literatura Brasileira.

 

Manuel Antônio de Almeida é patrono da cadeira de número 28 da ABL (Academia Brasileira de Letras). Sua principal obra é Memórias de um sargento de Milícias, publicado em 1854

 

Biografia resumida

 

Manuel Antônio de Almeida nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 17 de novembro de 1830.

 

Em 1855, formou-se no curso de Medicina. Porém, nunca exerceu a profissão de Médico, pois seu real interesse sempre foi a Literatura e o Jornalismo.

 

Trabalhou como redator no jornal Correio Mercantil.

 

Lecionou no Liceu de Artes e Ofícios da cidade do Rio de Janeiro.

 

No ano de 1858, assumiu o cargo de diretor da Tipografia Nacional.

 

Em 1859, tornou-se 2.º oficial da Secretaria da Fazenda.

 

Faleceu em 28 de novembro de 1861, aos 31 anos, num naufrágio na costa do Rio de Janeiro.

 

Fotografia de Manuel Antônio de Almeida
Manuel Antônio de Almeida por volta dos 30 anos.

 

 

Principais características do estilo literário:

 

Retratou, em seu único romance, a vida cotidiana da cidade do Rio de Janeiro no século XIX, com destaque para as classes baixa e média da sociedade.

 

Obra de caráter realista.

 

Distanciamento das fantasias do Romantismo, muito comum na época em que o escritor viveu.

 

Usou linguagem direta e coloquial.

 

Presença de imparcialidade do narrador.

 

Não utilizou o recurso das descrições detalhadas. Sua linguagem foi imediata e concreta.

 

Obra marcada pela presença de lirismo, humor e sátira (principalmente em Memórias de um sargento de Milícias).

 


Principais obras de Manuel Antônio de Almeida:

 

- Memórias de um sargento de Milícias (1854-1855)

 

- Dois amores (1861) – peça de teatro



Curiosidade:

 

Sua obra Memórias de um sargento de Milícias foi publicada no jornal Correio Mercantil. Ele utilizou o apelido (pseudônimo) de "Um Brasileiro" para assinar o texto.

 

Capa do livro Memórias de um sargento de Milícias

Capa do livro Memórias de um sargento de Milícias: principal obra de Manuel Antônio de Almeida.

 

 

Resumo da obra Memórias de um sargento de Milícias

 

"Memórias de um Sargento de Milícias", escrito por Manuel Antônio de Almeida e publicado inicialmente em folhetins no jornal "Correio Mercantil" entre 1852 e 1853, é uma obra que se destaca no cenário da literatura brasileira do século XIX. O livro narra as aventuras de Leonardo Pataca, um anti-herói que escapa das convenções morais rígidas da época, em meio à vida cotidiana do Rio de Janeiro colonial. Através de uma linguagem coloquial e um tom humorístico, o autor constrói uma crônica social, apresentando uma visão crítica e realista das classes populares e das instituições da época, em contraste com o romantismo idealizado de seus contemporâneos.

A narrativa acompanha a vida de Leonardo desde o seu nascimento até se tornar sargento de milícias. Filho de um casal de imigrantes portugueses, Leonardo é criado pelo padrinho após ser abandonado pelos pais. Sua vida é marcada por pequenas delinquências, aventuras amorosas e conflitos com a autoridade, refletindo um espírito livre e rebelde. A trajetória de Leonardo é repleta de personagens pitorescos e situações cômicas, que revelam as nuances da sociedade carioca, com suas festas, costumes e desigualdades.

O romance destaca-se pelo seu caráter inovador, rompendo com a idealização romântica dos heróis e apresentando um protagonista mais próximo da realidade. Manuel Antônio de Almeida utiliza a ironia e o humor para criticar a hipocrisia e a corrupção das instituições, como a Igreja e a Justiça, e para retratar a malandragem como uma forma de resistência e sobrevivência. "Memórias de um Sargento de Milícias" é uma obra fundamental para entender a formação da identidade brasileira, antecipando elementos que seriam explorados posteriormente pelo Realismo e Naturalismo na literatura nacional.

 

 



Atualizado em 23/05/2024

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).

Escreva um resumo de 3 parágrafos sobre a obra "Memórias de um sargento de Milícias"