Reino de Cuxe

Saiba mais neste texto sobre a história do reino e suas principais características políticas, econômicas e culturais.

Ruínas de pirâmides de Meroe do Reino de Cuxe
Ruínas de pirâmides de Meroe do Reino de Cuxe

 

O que foi e período histórico

 

O Reino de Cuxe, também conhecido como Antiga Núbia, foi um reino africano da Antiguidade. Existiu, aproximadamente, entre 2.000 a.C. e 350 d.C. Teve início na região sudeste do continente africano, mais especificamente nos planaltos da Núbia (atual Sudão). A capital do reino ficava na cidade de Napata.

 

A palavra “Kush” era o nome que os egípcios davam para a região da Núbia.

 

Muitos historiadores consideram o Reino de Cuxe um dos mais importantes Estados da Antiguidade na África.


Principais características (econômicas, políticas e culturais) e fatos históricos:

 

- O poder político ficava concentrado nas mãos de um rei.

 

- A exemplo de seus vizinhos egípcios, possuíam uma religião politeísta (acreditavam na existência de vários deuses). Os deuses cuchitas eram antropozoomórficos (seres humanos e animais misturados).

 

- Também acreditavam na vida após a morte. Enterravam os mortos (reis e sacerdotes, principalmente) em tumbas em forma de pirâmides.

 

- Os cuchitas receberam forte influência política, principalmente através da dominação militar, dos egípcios. Mesmo assim, desenvolveram uma rica cultura própria.

 

- Por volta do fim do século XX a.C., com o enfraquecimento do Império Egípcio, o Reino de Cuxe conseguiu sua autonomia política.

 

- Em 747 a.C., o rei cuchita Pianjy conseguiu dominar o Alto Egito, estabelecendo a XXV Dinastia Egípcia.

 

- Em 715 a.C., o faraó cuchita Shabako conseguiu unificar o Egito, colocando sua dinastia no comando do reino. O domínio cuchita no Egito durou até o ano de 654 a.C., quando a região foi dominada pelos assírios.

 

- No final do século VI a.C. , a capital do Reino de Cuxe foi transferida para Meroe (situada na região sul da Núbia).

 

- A economia do Reino de Cuxe era muito dinâmica e diversificada. Viviam da agricultura (às margens do rio Nilo) e do comércio. O comércio marítimo, praticado nas águas do Mar Vermelho, também teve grande destaque.

 

- O artesanato também era muito desenvolvido. Faziam objetos de ouro, marfim e ébano. Também dominavam as técnicas de fundição de ferro.

 

- Com relação à arquitetura, construíram palácios, pirâmides e templos. Ela teve grande influência dos egípcios.

 

- Grande parte das cidades do reino ficavam localizadas às margens do rio Nilo.

 

- Possuíam uma escrita baseada num alfabeto. Porém, esta ainda não foi devidamente decifrada.

 

Fim do Reino de Cuxe

 

Por volta de meados do século III, o Reino de Cuxe passou por uma grave crise. A falta de recursos minerais e a concorrência comercial na região de Mar Vermelho enfraqueceram a economia do até então próspero reino africano. Em 350, o Reino de Cuxe foi dominado pelo Império de Axum, localizado na região norte da atual Etiópia.

 

Natacamani, rei do reino de Cuxe

Natacamani: rei do reino de Cuxe

 

 

 

 

 



atualizado em 24/07/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).