Consequências das Bandeiras

Principais consequências das bandeiras na História do Brasil Colonial, resumo, o que eram as bandeiras e os bandeirantes

Bandeiras: entre a escravização indígena e a busca de ouro
Bandeiras: entre a escravização indígena e a busca de ouro

 

Introdução (o que eram as bandeiras)

 

As bandeiras eram expedições organizadas por particulares, conhecidos como bandeirantes, durante o século XVII. Armados e com grande número de pessoas no apoio, os bandeirantes partiram de regiões litorâneas da região Sudeste do Brasil, principalmente de São Paulo.  Essas expedições penetraram no interior do Brasil em busca de ouro e pedras preciosas. Algumas bandeiras também se dedicaram à caça de indígenas, com o objetivo de vendê-los como escravos e obter lucros.

 

Principais consequências das Bandeiras:

 

- Aumento do território do Brasil. Ao penetrar pelo interior, os bandeirantes expandiram as fronteiras brasileiras além do Tratado de Tordesilhas.

 

- Escravização de indígenas, atividade que teve reação dos jesuítas e posterior proibição da atividade.

 

- Conflitos entre jesuítas e bandeirantes, quando estes entravam nas reduções para aprisionar indígenas.

 

- Surgimento de pequenas vilas e povoados no interior do Brasil. Estes deram origem, posteriormente, a várias cidades. Portanto, as atividades dos bandeirantes colaboraram com o povoamento do interior do território brasileiro.

 

- A descoberta de minas de pedras preciosas (principalmente o diamante) e metais preciosos (principalmente o ouro) deu início a uma nova fase econômica do Brasil, o Ciclo do Ouro, que se desenvolveu, principalmente, no século XVIII.

 

- Aumento do conhecimento da fauna e da flora do Brasil, localizadas no interior.

 

Principais bandeirantes:

 

- Antônio Raposo Tavares

 

- Bartolomeu Bueno da Silva

 

- Fernão Dias Paes

 

- Manuel Borba Gato

 

- Pascoal Moreira Cabral Leme

 

- Matias Cardoso de Almeida

 

- Antônio Raposo Tavares