A participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial

O Brasil participou ativamente na 2ª Guerra Mundial, com soldados e armamentos, principalmente através da Força Expedicionária Brasileira.

Navio brasileiro que foi afundado por submarino alemão
Navio brasileiro que foi afundado por submarino alemão

 

Como o Brasil entrou e lutou na 2ª Guerra Mundial

 

 

Desde 1939, início do conflito, o Brasil assumiu uma posição neutra na Segunda Guerra Mundial. O presidente do Brasil na época era Getúlio Vargas.

 

Porém, esta posição de neutralidade acabou em 1942 quando algumas embarcações brasileiras foram atingidas e afundadas por submarinos alemães no Oceano Atlântico. A partir deste momento, Vargas fez um acordo com Roosevelt (presidente dos Estados Unidos) e o Brasil entrou na guerra ao lado dos Aliados (Estados Unidos, Inglaterra, França, União Soviética, entre outros). Era importante para os Aliados que o Brasil ficasse ao lado deles, em função da posição geográfica estratégica de nosso país e de seu vasto litoral.

 

A participação militar brasileira foi importante na Segunda Guerra Mundial, pois somou forças na luta contra os países do Eixo (Alemanha, Japão e Itália). O Brasil enviou para a Itália (ocupada pelas forças nazistas), em julho de 1944, 25 mil militares da FEB (Força Expedicionária Brasileira), 42 pilotos e 400 homens de apoio da FAB (Força Aérea Brasileira). 

 

As dificuldades foram muitas, pois o clima era muito frio na região dos Montes Apeninos, além do que os soldados brasileiros não eram acostumados com relevo montanhoso. 

 

Vitórias brasileiras

 

Os militares brasileiros da FEB (também conhecidos como pracinhas) conseguiram, ao lado de soldados aliados, importantes vitórias. Após duras batalhas, os militares brasileiros ajudaram na tomada de Monte Castelo, Turim, Montese e outras cidades. 

 

Apesar das vitórias, centenas de soldados brasileiros morreram em combate. Na Batalha de Monte Castelo (a mais difícil), cerca de 400 militares brasileiros foram mortos.

 

Outras formas de participação

 

Além de enviar tropas para as áreas de combate na Itália, o Brasil participou de outras formas importantes. Vale lembrar que o Brasil forneceu matérias-primas, principalmente borracha, para os países das forças aliadas. 

 

O Brasil também cedeu bases militares aéreas e navais para os aliados. A principal foi a base militar da cidade de Natal (Rio Grande do Norte) que serviu de local de abastecimento para os aviões dos Estados Unidos.

 

Foi importante também a participação da marinha brasileira, que realizou o patrulhamento e a proteção do litoral brasileiro, fazendo também a escolta de navios mercantes brasileiros para garantir a proteção contra-ataques de submarinos alemães.

 

Você sabia? 

 

Durante as batalhas, que os militares brasileiros participaram na Segunda Guerra Mundial, cerca de 14 mil soldados alemães se renderam aos brasileiros.

 

Pracinhas brasileiros da FEB que participaram da Segunda Guerra Mundial

Pracinhas brasileiros da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que participaram da Segunda Guerra Mundial.

 

 

 

Foto de 3 estátuas na cor cinza representando soldados.

Monumento em homenagem aos brasileiros mortos em combate durante a Segunda Guerra Mundial (Rio de Janeiro).

 

 

A FEB e sua participação na Segunda Guerra Mundial:

 

A Força Expedicionária Brasileira (FEB) foi uma força militar composta por aproximadamente 25.000 soldados brasileiros que lutaram ao lado dos Aliados na Segunda Guerra Mundial. A FEB foi a única força militar latino-americana a combater na Europa durante o conflito.

A participação da FEB na Segunda Guerra Mundial:



1. Formação e Treinamento:

   - A FEB foi criada em 1943, após o Brasil declarar guerra ao Eixo (Alemanha, Itália e Japão) em agosto de 1942.

   - Os soldados foram treinados nos Estados Unidos e no Brasil antes de serem enviados à Europa.



2. Teatro de Operações:

- A FEB lutou principalmente na Itália, sendo integrada ao V Exército dos Estados Unidos.

- Chegou ao continente europeu em julho de 1944.



3. Campanhas e Batalhas:

- Monte Castello: Uma das batalhas mais significativas e difíceis enfrentadas pela FEB. A conquista do Monte Castello, após várias tentativas falhas, ocorreu em fevereiro de 1945.

- Castelnuovo: Outra importante vitória da FEB, em março de 1945.

- Montese: A tomada de Montese, em abril de 1945, foi uma das últimas grandes ações da FEB antes do fim da guerra.



4. Desempenho e Contribuições:


- A FEB desempenhou um papel crucial na libertação de várias cidades italianas, contribuindo significativamente para o avanço aliado na Itália.

- Os soldados brasileiros se destacaram por sua bravura e resiliência em combates difíceis e em condições adversas.



5. Fim da Participação e Retorno ao Brasil:


- Com o fim da guerra na Europa em maio de 1945, a FEB começou a retornar ao Brasil.

- Os soldados foram recebidos como heróis, mas enfrentaram desafios na reintegração à vida civil e no reconhecimento formal de seus esforços.


A participação da FEB na Segunda Guerra Mundial é um capítulo importante da história militar do Brasil, simbolizando o compromisso do país com a luta contra o fascismo e pela liberdade.

 

Logotipo da FEB mostrando uma cobra fumando um cachimbo

Logotipo da Força Expedicionário Brasileira.

 

 



Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).

 

Atualizado em 26/05/2024