Crise do Império Romano

Causas da crise do Império Romano do Ocidente, enfraquecimento, invasão dos povos bárbaros

A crise do Império Romano do Ocidente favoreceu a invasão dos povos bárbaros
A crise do Império Romano do Ocidente favoreceu a invasão dos povos bárbaros

 

Introdução


Após séculos de glórias e conquistas territoriais, o Império Romano começou a apresentar sinais de crise já no século III.

 

Principais causas da crise do Império Romano:



- Enorme extensão territorial do império que dificultava a administração e controle militar (defesa).

 

- Com o fim das guerras de conquistas também diminuíram a entrada de escravos. Com menos mão de obra ocorreu uma forte crise na produção de alimentos. A queda na produção de alimentos gerou a diminuição na arrecadação de impostos. Com menos recursos, o império passou a ter dificuldades em manter o enorme exército.

 

- Aumento dos conflitos entre as classes de patrícios e plebeus, gerando instabilidade política.

 

- Crescimento e difusão do cristianismo, que contestava as bases políticas do império (guerra, escravidão, domínio sobre os povos conquistados) e religiosas (politeísmo e culto divino do imperador).

 

- Aumento da corrupção política no centro do império (Roma) e nas províncias (regiões conquistadas).



Esses motivos enfraqueceram o Império Romano, facilitando a invasão dos povos bárbaros germânicos no século V.


Mapa do Império Romano

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Império Romano: dificuldade para controlar (militarmente) e administrar o gigantesco território foi uma das causas da crise e queda do império.

 

 

 

Revisado em: 23/04/2020
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).