Apolo

Apolo era o deus do Sol, da música, da verdade e das artes na mitologia grega.

Apolo: deus da música, das artes e da cura
Apolo: deus da música, das artes e da cura

 

Quem era Apolo e características


Na mitologia grega, Apolo era o deus das artes, da música, da profecia, da verdade, da poesia, da harmonia, da perfeição e da cura. Considerado um dos mais importantes, versáteis e venerados deuses da Grécia Antiga, pois era um dos deuses olímpicos. Era também muito importante na mitologia romana.

 

Era filho de Zeus (deus dos deuses) e Leto (deusa do anoitecer) e irmão de Ártemis (deusa da caça). Era pai de Asclépio (deus da Medicina e da cura) e Aristeu (deus da agricultura e vegetação).



Principais atributos e funções:


Tinha a capacidade de tornar as pessoas conscientes dos pecados cometidos.


Agia na purificação dos pecados cometidos pelas pessoas.


Era responsável pelas leis religiosas.


Tinha comando sobre as musas (entidades mitológicas que inspiravam as atividades artísticas).


Responsável e patrono do Oráculo de Delfos.


Tinha a função de iniciar os jovens no mundo dos adultos.

Apolo era o deus da profecia e tinha o poder de revelar o futuro aos mortais e outros deuses.

 

Apolo tinha o poder de curar doenças e proteger contra pragas.

 

Um dos fatos interessantes deste deus é que ele podia agir de forma positiva ou negativa. Ele tinha poder para criar pragas e doenças, mas também podia trazer a cura e a proteção contra as forças maléficas. 



Representação nas imagens e esculturas


Em grande parte das esculturas, Apolo era representado com um jovem bonito e saudável. Aparece muitas vezes nu ou com o corpo coberto com um manto fino. Em suas mãos estava uma lira, um arco e flechas ou um feixe de louro (símbolos associados ao deus). Era também comum ser representado ao lado de um de seus animais símbolos (corvo, grifo, golfinho e serpente).

 

Mito de Apolo e Dafne

 

Um mito grego proeminente no qual o deus Apolo desempenha um papel significativo é o mito de Apolo e Dafne. De acordo com esse mito, Apolo, o deus da música, poesia e arco, se apaixona pela ninfa Dafne após ser atingido por uma das flechas do amor de Eros. Dafne, no entanto, é atingida por uma flecha que a faz sentir repulsa pelo amor e romance. Como resultado, ela rejeita veementemente as investidas de Apolo. Apesar de seu claro desinteresse, Apolo é incansável e a persegue pela floresta, tentando desesperadamente ganhar sua afeição. Dafne, em seu desespero para escapar de Apolo, ora a seu pai, o deus-rio Peneu, para salvá-la da perseguição de Apolo.


Em resposta às suas súplicas, Peneu transforma Dafne em uma árvore de louro justo quando Apolo está prestes a alcançá-la. De coração partido, mas ainda profundamente apaixonado, Apolo abraça a árvore de louro e declara que ela será sagrada para ele para sempre. Ele se adorna com coroas de louro e jura honrar Dafne eternamente. A árvore de louro torna-se assim um símbolo associado a Apolo, representando vitória e inspiração poética, e diz-se que coroas de louro eram usadas por vencedores e poetas na antiguidade para honrar Apolo e comemorar seu amor não correspondido por Dafne.



Curiosidades de Apolo na mitologia grega:


- Apolo era também o deus patrono dos marinheiros, arqueiros e pastores. Para os gregos antigos, era esse deus que dava inspiração para os artistas

 

- O templo de Apolo na cidade grega de Delfos foi uma oferenda realizada pelos gregos, em homenagem à vitória na Batalha de Maratona (vitória dos gregos sobre os persas na Primeira Guerra Médica).

 

Deus Apolo e o herói Hércules

Deus Apolo (esquerda) e o herói Hércules (direita) numa pintura de um vaso grego de 520 a.C.

 

 

Estátua do deus Apolo com uma cítara

Estátua do deus Apolo com uma cítara (criada por volta do ano 212 da Era Cristã).

 



Atualizado em 27/05/2024

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).