Ópera

Ópera é um gênero que mistura teatro, canto e música, muitas vezes de orquestra.

Ópera: representação de Aida de Giuseppe Verdi
Ópera: representação de Aida de Giuseppe Verdi

 

Introdução (o que é)



Em italiano a palavra ópera significa “obra musical, trabalho”. A ópera é um gênero de música teatral em que uma ação cênica é harmonicamente cantada e acompanhada de instrumentos musicais. As apresentações são, geralmente, feitas em teatros de óperas, acompanhadas por uma orquestra ou grupo musical menor. A ópera é parte da tradição da música clássica europeia e ocidental.

 

Origem da ópera

 

A ópera surgiu no começo do século XVII, na Itália. Logo, grande parte das óperas, até hoje, é apresentada em latim ou italiano. Suas origens remontam as tragédias gregas e os cantos carnavalescos italianos do século XIV.



Nos séculos XVII e XVIII, a ópera espalhou-se pela Europa, passando a ser apreciada, principalmente, pela burguesia e aristocracia.

 

 

As características principais da ópera são:



Uma ópera segue, basicamente, uma programação padrão. Na primeira parte (abertura) é tocada uma música pela orquestra. Logo em seguida, vem o recitativo, onde os atores ficam dialogando. Os personagens secundários participam do coro, enquanto os principais interpretam as árias (composições para voz solista).

 

Os personagens de ópera são frequentemente categorizados por tipos de voz, como soprano, mezzo-soprano, tenor, barítono e baixo. Cada tipo de voz tem um papel específico na ópera, frequentemente ligado a tipos de personagens ou funções dramáticas particulares.

 

As óperas contam uma história através de uma narrativa dramática. Esta narrativa é, na maioria das vezes, baseada em eventos históricos, mitologia, literatura ou até mesmo temas contemporâneos.

 

A ópera é uma experiência visual, bem como auditiva. A encenação inclui figurinos elaborados, design cênico e, às vezes, coreografia intrincada. A iluminação e os efeitos visuais também são componentes significativos.

 




Óperas mais famosas de todos os tempos:



- Carmen, de Bizet


- Aída, de Verdi


- Guilherme Tell, de Rossini


- Flauta Mágica, de Mozart


- La Gioconda, de Amilcare Ponchielli 


- O Barbeiro de Sevilha, de Gioacchino Rossini 


- Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni 


- L'Orfeu, de Monteverdi


- O Fantasma da Ópera, de Gaston Leroux.

 

Cena do Fantasma da Ópera

Cena do Fantasma da Ópera

 

 

Você sabia?

 

O principal compositor de óperas da história da música brasileira foi Carlos Gomes. Sua principal ópera foi O Guarani.

 

 



Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).