Ópera

Ópera é um gênero que mistura teatro, canto e música, muitas vezes de orquestra.

Ópera: representação de Aida de Giuseppe Verdi
Ópera: representação de Aida de Giuseppe Verdi

 

Introdução (o que é)



Em italiano a palavra ópera significa “obra musical, trabalho”. A ópera é um gênero de música teatral em que uma ação cênica é harmonicamente cantada e acompanhada de instrumentos musicais. As apresentações são, geralmente, feitas em teatros de óperas, acompanhadas por uma orquestra ou grupo musical menor. A ópera é parte da tradição da música clássica europeia e ocidental.

 

As características principais da ópera



A ópera surgiu no começo do século XVII, na Itália. Logo, grande parte das óperas, até hoje, é apresentada em latim ou italiano. Suas origens remontam as tragédias gregas e os cantos carnavalescos italianos do século XIV.



Nos séculos XVII e XVIII, a ópera espalhou-se pela Europa, passando a ser apreciada, principalmente, pela burguesia e aristocracia. 



Uma ópera segue, basicamente, uma programação padrão. Na primeira parte (abertura) é tocada uma música pela orquestra. Logo em seguida, vem o recitativo, onde os atores ficam dialogando. Os personagens secundários participam do coro, enquanto os principais interpretam as árias (composições para voz solista).




Óperas mais famosas de todos os tempos:



- Carmen, de Bizet


- Aída, de Verdi


- Guilherme Tell, de Rossini


- Flauta Mágica, de Mozart


- La Gioconda, de Amilcare Ponchielli 


- O Barbeiro de Sevilha, de Gioacchino Rossini 


- Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni 


- L'Orfeu, de Monteverdi


- O Fantasma da Ópera, de Gaston Leroux.

 

Cena do Fantasma da Ópera

Cena do Fantasma da Ópera

 

 

Você sabia?

 

- O principal compositor de óperas da história da música brasileira foi Carlos Gomes. Sua principal ópera foi O Guarani.

 

 

 

 


 

 

Última revisão: 02/10/2020

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).