Colonização

A colonização é um processo pelo qual muitas pessoas de um país ou região vão habitar um local.

Chegada das caravelas inglesas para a colonização dos Estados Unidos
Chegada das caravelas inglesas para a colonização dos Estados Unidos

 

O que é

 

Colonização é o ato de colonizar, ou seja, quando pessoas de um determinado país ou região vão para outra região (desabitada ou com nativos) para habitar ou explorar. No processo de colonização, ocorre a influência ou transferência cultural dos colonizadores para os colonizados e vice-versa.

 

Tipos de colonização: colônias de exploração e povoamento

 

Existem dois tipos de colonização: de exploração e de povoamento. No Brasil, por exemplo, a de exploração foi a que predominou, pois os portugueses vieram para o nosso país, a partir de 1500, para retirar recursos naturais e minerais (pau-brasil, ouro, diamantes)  ou para produzir açúcar, levando o lucro para Portugal. Os portugueses não estavam interessados em desenvolver o Brasil. Este mesmo tipo de colonização ocorreu nos países da América que foram colonizados pela Espanha.

 

Na colonização de povoamento, os colonizadores buscam desenvolver a região colonizada. Criam leis, organizam, investem em infraestrutura e lutam por melhorias. Como exemplo, podemos citar a colonização inglesa nos Estados Unidos.

 

Exemplos de colonização na História:

 

- Colonização Americana: Os Estados Unidos foram colonizados por ingleses. O Canadá foi colonizado pelos ingleses e franceses. O Brasil foi colonizado pelos portugueses. Os países de língua espanhola da América (Argentina, México, Peru, Bolívia, Equador, Venezuela, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Chile, entre outros) sofreram colonização espanhola.

 

- Colonização da África: os países africanos foram colonizados pelos europeus (colonização de exploração). Portugal, por exemplo, colonizou Angola, Moçambique e Cabo Verde. A África do Sul foi colonizada pelos ingleses. Marrocos e Argélia foram colonizados pela França.

 

- Colonização da Oceania: tanto Austrália quanto a Nova Zelândia foram colonizadas pela Inglaterra.

 

Retrato de Martim Afonso de Souza

Martim Afonso de Souza: sua expedição no começo da década de 1530 deu início ao processo de colonização do Brasil.

 

 

 

Colonização Portuguesa e Espanhola na América

 

 

1 - Colonização Portuguesa


O império colonial português foi o primeiro da história global, tendo perdurado quase seis séculos de existência. Iniciou com a Conquista de Ceuta em 1415 e terminou em 1999 com a devolução de Macau à China, tendo existido em 53 países diferentes.


Diferente dos espanhóis na América, os portugueses não encontraram ouro de imediato, o que levou à plantação sobretudo de cana de açúcar e milho, não só para ficar em solo brasileiro como para exportação. Em 1600 o Brasil já era o maior exportador de açúcar do mundo.


O intuito da colonização portuguesa em princípio não era matar, mas evangelizar, pelo que D. João III chegou a publicar uma lei de proteção aos índios.

 
O colonialismo português ficou dependente da mão- de- obra africana e só descobriu ouro na América a partir do século XVII.


2 - Colonização Espanhola



O colonialismo espanhol foi também muito ambicioso, ao desenvolverem a Circunavegação. Ambos assinaram o Tratado de Tordesilhas (1494) que levou a que a Espanha ficasse com quase toda a totalidade do território americano e Portugal ficasse apenas com uma parcela do Brasil.


A caça e descoberta aos metais preciosos por parte da Espanha teve início no continente americano logo na sua chegada.


Quando os espanhóis chegaram a América encontraram as civilizações Maias, Astecas (México) e Incas (Peru) que já eram bastante evoluídas, conheciam a escrita e a fundição.


Houve uma destruição, dizimação e escravização destas sociedades, levando a uma matança generalizada destes índios para exploração do minério destes territórios.

 

 

Extração de ouro no Brasil Colonial
Extração de ouro no Brasil Colonial: Portugal e Espanha buscaram explorar metais preciosos em suas colônias da América.

 

 

 



Última atualização: 22/01/2021

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).