Economia da Itália

Características econômicas da Itália, dados econômicos, aspectos da economia italiana, PIB

Itália: a região norte é a mais industrializada do país
Itália: a região norte é a mais industrializada do país

 

Situação atual da economia italiana

 

Assim como grande parte dos países europeus, a Itália enfrentou dificuldades econômicas, resultado da crise econômica mundial de 2008. O desemprego, a dívida pública elevada e o fraco crescimento do PIB dos últimos anos dificultou o crescimento econômico do país. Em 2017, o PIB apresentou crescimento de 1,5%, mostrando que o país está no início de um processo de recuperação econômica. As reformas econômicas colocadas em prática nos últimos anos, entre elas a redução dos gastos públicos, estão começando a surtir o efeito desejado. A Itália é a décima terceira maior economia do mundo (em volume de PIB de 2017).

 

Dados da economia da Itália

 

Principais setores econômicos:  indústria, turismo, finanças e agricultura.

 

Moeda: Euro (símbolo €)

 

PIB (nominal): US$ 1,921 trilhão (em 2017)

 

PIB per capita: US$ 38.000 (em 2017)

 

Taxa de crescimento do PIB: +1,5%  (em 2017)

 

Composição do PIB por setor da economia: serviços (73,9%), indústria (24%) e agricultura (2,1%) - (estimativa 2017)

 

Força de trabalho (estimativa 2017): 25,93 milhões de trabalhadores ativos

 

Região mais industrializada: região norte.

 

Taxa de desemprego: 11,1% (em 2017)

 

Investimentos: 17,2% do PIB (2017 - estimativa)

 

População abaixo da linha de pobreza: 0,2% (estimativa 2017)

 

Dívida Pública: 131,5% do PIB (em 2017)

 

Dívida Externa: US$ 2,51 trilhões (em março de 2017)

 

Taxa de Inflação: 1,4% (em 2017)

 

Taxa de crescimento da produção industrial: 0,8% (em 2017).

 

Carga tributária (impostos e taxas): 46% do PIB (em 2017).

 

Principais produtos agropecuários produzidos: frutas, legumes, uva, batata, azeitonas, peixes, carnes, leite e derivados.

 

Principais produtos industrializados produzidos: máquinas, equipamentos, aço, ferro, tecidos, automóveis, alimentos processados, cerâmica e calçados.

 

Principais produtos exportados: produtos de engenharia, tecidos, calçados, roupas, automóveis, máquinas de produção, produtos químicos, alimentos processados, azeite, bebidas (principalmente vinho) e queijo.

 

Principais produtos importados: produtos químicos, equipamentos de transporte, minerais, metais, alimentos, bebidas e tecidos.

 

Principais parceiros econômicos (exportação): Alemanha, França, Estados Unidos, Reino Unido e Espanha.

 

Principais parceiros econômicos (importação): Alemanha, França, China, Holanda e Espanha.

 

Exportações (em 2017): US$ 499,1 bilhões

 

Importações (em 2017): US$ 426,7 bilhões

 

Resultado da balança comercial (em 2017): superávit de US$ 72,4 bilhões.

 

Organizações comerciais que participa: UE (União Europeia).