Corpos Celestes

O que são, exemplos, resumo, tipos e nomes de corpos celestes, características principais, estrelas, significado

Corpos Celestes: objetos no espaço sideral
Corpos Celestes: objetos no espaço sideral

 

O que são (significado)


Os corpos celestes são objetos físicos (materiais), com existência confirmada pela Astronomia, presentes no espaço sideral. Um corpo celeste é, portanto, composto por uma estrutura única e coesa. Muitos corpos celestes estão próximos, unidos pela força da gravidade.

 

Vale dizer que objetos presentes no espaço, que foram colocados lá pelo homem (satélites artificiais, por exemplo) não são considerados corpos celestes.

 

Tipos de Corpos Celestes (exemplos):

 

- Estrelas: são grandes e iluminados corpos de gás, que possuem reações nucleares em seu interior.

 

Exemplos: Sol, Antares (localizada na Constelação de Scorpius) e Betelgeuse (localizada na Constelação de Órion).


- Buracos Negros: corpos com gigantesca força de gravidade. Esta força consegue absorver até mesmo qualquer tipo de luz, por isso são extremamente escuros. São difíceis de serem detectados.

 

Exemplos: Buraco Negro localizado em frente a Grande Nuvem de Magalhães e Buraco Negro de Schwarzschild.

 

- Planetas: corpos celestes que orbitam uma estrela. Não produzem luminosidade e possuem formato arredondado.

 

Exemplos: Terra, Júpiter, Netuno, Saturno, Mercúrio e Marte.

 

- Luas: são satélites naturais que ficam orbitando planetas ou asteroides de grande proporção.

 

Exemplos: Lua (satélite da Terra), Ganimedes (satélite de Júpiter) e Titã (satélite de Saturno).

 

- Cometas: são corpos celestes pequenos e frios. Possuem formatos irregulares e órbitas elípticas. São atraídos pela força gravitacional do Sol e, portanto, seguem em direção ao centro do Sistema Solar.

 

Exemplos: Cometa Halley, Cometa Ison, Cometa Hartley e Cometa Encke.