Cláudio Manoel da Costa

Cláudio Manoel da Costa foi um poeta mineiro do Arcadismo. Saiba mais sobre sua vida e obra no artigo a seguir.

Cláudio Manoel da Costa: um dos principais poetas do Arcadismo no Brasil
Cláudio Manoel da Costa: um dos principais poetas do Arcadismo no Brasil

 

Quem foi


Cláudio Manoel da Costa foi fazendeiro, advogado, minerador e poeta brasileiro do século XVIII.


Cláudio Manoel da Costa é reconhecido por suas contribuições literárias, que influenciaram o cenário cultural no Brasil do século XVIII. É considerado, por muitos críticos literários, como um dos principais representantes do Arcadismo na Literatura Brasileira.


Biografia resumida


- 1729: Nasce na Vila do Ribeirão do Carmo, na província de Minas Gerais, em 5 de junho de 1729.


- 1749: Decide viajar para Portugal e cursar Cânones (Direito) na Universidade de Coimbra. Neste país, entrou em contato com os princípios do Iluminismo.


- 1753: Retorna para o Brasil.


- Durante sua vida profissional, atua como jurista, advogado, procurador da Coroa Portuguesa, desembargador. Foi nomeado por duas vezes, Secretário de Estado. Contribui amplamente na política, literatura e negócios, defendendo os grandes comerciantes daquela época.


- Seus escritos, inicialmente pertencentes ao Barroco, tornaram-se conhecidos pela sociedade e foi admirado por muitos, até mesmo em Portugal, onde se formou. Ao adotar características do Arcadismo em seus escritos, passou então a assinar com o pseudônimo de Glauceste Satúrnio.


- 1780: Participa da Inconfidência Mineira, sendo acusado como réu do movimento e, na sequência, detido.


- 1780: Na mesma tarde em que é preso, seus bens (incluindo escravos) são roubados de sua propriedade. Sua filha, genro e outros familiares são assassinados.


- 1789: Falece em Vila Rica, aos 60 anos, em 4 de julho de 1789. A causa da morte é obscura, em versão oficial afirma-se que suicidou-se na prisão. Porém, há estudiosos que duvidam da versão oficial e analisam a possibilidade de assassinato dentro do cárcere.



Principais características de seu estilo literário:


- Abordou temas Religiosos (com referências cristãs).


- Retratou temas ligados à vida na mineração do ouro. Vale dizer que o local e a época em que viveu foi o auge da exploração de ouro no Brasil Colonial.


- Ênfase na cultura clássica (neoclassicismo).


- Presença, em seus poemas, de linguagem clara, racional e repleta de emoção.


- Amor idealizado e valorização da natureza.


- Poesia lírica.


Principais Obras de Cláudio Manoel da Costa:


- Culto Métrico (1749).


- Munúsculo Métrico (1751).


- Epicédio (1753).


- Obras Poéticas de Glauceste Satúrnio (1768).


- O Parnaso Obsequioso e Obras Poéticas (1768).


- Vila Rica (1773).


- Lírica Italiana


- Poesias Manuscritas (1779)

 

Capa do livro Lírica Italiana de Cláudio Manoel da Costa

Capa do livro Lírica Italiana de Cláudio Manoel da Costa.



Cláudio Manoel da Costa foi retratado como personagem em alguns filmes e novelas:


- Tiradentes (Filme, 1999)


- Os Inconfidentes (Filme, 1972)


- Dez Vidas (Telenovela, 1969)


- Aleijadinho – Paixão, Glória e Suplício (Filme, 2003)



Curiosidades:


- Cláudio Manoel da Costa é o patrono número 8 da Academia Brasileira de Letras.


- Cláudio Manoel da Costa foi amigo de outro importante poeta lírico do Arcadismo: Tomás Antônio Gonzaga.

 

 

 

 


 

 

Artigo atualizado em: 02/10/2020

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).