Sociedade Grega

Organização social na Grécia Antiga, o caso de Atenas, resumo, as principais camadas da sociedade grega antiga e suas características

Aristocracia grega: domínio das terras e da vida pública
Aristocracia grega: domínio das terras e da vida pública

 

Introdução (principais características)

 

A sociedade grega era marcada por profundas desigualdades sociais. Embora houvesse uma diferenciação na organização social de cada cidade-estado, no geral quase todas seguiam certo padrão.

 

Vamos usar a cidade-estado de Atenas como exemplo.

 

Os cidadãos atenienses

 

Os homens livres e nascidos nas cidades-estados eram proprietários de terras, formavam a aristocracia rural, e possuíam uma boa condição econômica e social. Conhecidos como eupátridas em Atenas, eram os únicos que possuíam direitos políticos. Vale lembrar que as mulheres e crianças de Atenas não eram consideradas cidadãs e, portanto, não podiam participar da vida pública. Desta forma, os cidadãos formavam a minoria da sociedade grega.

 

Os estrangeiros em Atenas

 

Originários de outras cidades-estados, colônias ou regiões, os metecos trabalhavam com artesanato e comércio. Não podiam participar da vida pública de Atenas, pois não possuíam direitos políticos. Os metecos também não podiam ser proprietários rurais.

 

Os escravos

 

Era a grande maioria da sociedade. Eram, principalmente, prisioneiros de guerras, capturados e comercializados. Executavam quase todo tipo de trabalho, desde atividades domésticas até trabalho pesado na extração de minérios. A base da mão de obra na agricultura também era escrava. Tinham uma vida marcada por sofrimento, pobreza e desrespeito. Em função destas condições, ocorreram várias revoltas sociais envolvendo os escravos gregos.

 

 

Última revisão: 06/10/2019
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).