Mata Atlântica

Características da Mata Atlântica, tipos de vegetação, regiões, árvores típicas, foto, biodiversidade, fauna, resumo do desmatamento.

Paisagem típica da Mata Atlântica
Paisagem típica da Mata Atlântica

 

Introdução e localização geográfica

 

A Mata Atlântica é uma formação vegetal que está presente em grande parte da região litorânea brasileira. Ocupa, atualmente, uma extensão de aproximadamente 100 mil km2. Trata-se de uma das mais importantes florestas tropicais do mundo, apresentando uma rica biodiversidade. 

 

Ela se encontra, infelizmente, em processo de extinção. Isto ocorre desde a chegada dos portugueses ao Brasil em 1500, quando se iniciou a extração do pau-brasil. Atualmente, a especulação imobiliária, o corte ilegal de árvores e a poluição ambiental são os principais fatores responsáveis por sua degradação.

 

Principais características

 

– presença de árvores de médio e grande porte, formando uma floresta fechada e densa;

 

– rica biodiversidade, com presença de diversas espécies animais e vegetais;

 

– as árvores de grande porte formam um microclima na mata, gerando sombra e umidade;

 

fauna rica com presença de diversas espécies de mamíferos, anfíbios, aves, insetos, peixes e répteis;

 

– na região da Serra do Mar, forma-se na Mata Atlântica uma constante neblina.

 

Flora - Exemplos de vegetação da Mata Atlântica 

 

- Palmeiras

- Bromélias, begônias, orquídeas, cipós e briófitas.

- Pau-brasil, jacarandá, peroba, jequitibá-rosa, cedro.

- Tapiriria

- Andira

- Ananas

- Figueiras



Fauna - Exemplos de espécies animais da Mata Atlântica:

 

Mico-leão-dourado (risco de extinção)

- Bugio  (risco de extinção)

- Tamanduá bandeira  (risco de extinção)

- Tatu-canastra (risco de extinção)

- Arara-azul-pequena (risco de extinção)

- Muriqui

- Anta

Onça Pintada (risco de extinção)

- Jaguatirica

Capivara

 

Desmatamento nos últimos anos

 

A Mata Atlântica é o bioma brasileiro mais ameaçado da atualidade. Um estudo feito pela ONG (Organização Não Governamental) S.O.S Mata Atlântica e o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), apontou que o desmatamento foi de 235 km² entre os anos de 2011 e 2012. As florestas foram as mais prejudicadas pelo desmatamento, com perda de 219 km² de vegetação. A vegetação de restinga teve perda de 15 km², enquanto os mangues perderam 0,17 km². Licenças para desmatamentos irregulares e a indústria do carvão foram as principais causas desse desmatamento. 

 

Porém, entre os anos de 2016 e 2017, ocorreu uma queda de 56% no desmatamento desse bioma. De acordo com o Inpe e a organização S.O.S Mata Atlântica, em 2017 houve a destruição de 12.562 hectares de florestas. Embora ainda seja muito, a quantidade foi a menor desde que começou o monitoramento do bioma, em 1985.

 

 

Curiosidades

 

- Alguns povos indígenas ainda habitam a região da Mata Atlântica são: kaiagang, terena, potiguara, kadiweu, pataxó, wassu, krenak, guarani, kaiowa e tupiniquim.

 

- O Dia da Mata Atlântica é comemorado em 27 de maio.

 

- A Mata Atlântica é a segunda maior floresta brasileira, em extensão.



Mata Atlântica, bioma brasileiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mata Atlântica: um dos biomas mais ricos do mundo.

 

 

Artigo publicado em: 15/09/10  -  Última revisão: 28/12/18
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduando em Geografia pela UniCesumar (2018).
Graduado em História pela Universidade de São Paulo.