União Ibérica (1580-1640)

A União Ibérica foi um período em que os reinos de Portugal e Espanha estiveram unidos.

União Ibérica: união dos dois reinos por 60 anos
União Ibérica: união dos dois reinos por 60 anos


O que foi e contexto histórico

 

No século XVI, Portugal e Espanha experimentaram uma grande expansão econômica. Portugal assumiu o controle de grande parte do comércio de especiarias e metais, estabelecendo uma extensa rede na Ásia e na África, e a Espanha expandiu seu comércio na Ásia, nas Filipinas e na América. Os dois estados mantiveram relações amistosas, e casamentos entre soberanos portugueses e espanhóis foram realizados em várias ocasiões: Carlos V, por exemplo, casou-se com uma princesa portuguesa; seu filho, Filipe II, fez o mesmo.



Início da união


Em 1569, Sebastião I, da dinastia portuguesa de Avis, subiu ao trono depois de um longo período de regência. Criado entre os jesuítas, ele queria estender as possessões portuguesas e repelir os “hereges” muçulmanos. Para tanto, organizou uma cruzada no Marrocos em 1578. Assim que chegou à costa marroquina, no entanto, o exército português foi esmagado e Sebastião I morto na batalha.


O único sucessor da dinastia Avis era o cardeal Henrique, então com setenta anos. Como ele não pudesse mais gerar filhos, Portugal acabou sem herdeiro. O rei espanhol Filipe II, percebendo que tinha ligações com a casa de Avis, colocou então seu exército ao longo da fronteira portuguesa e, quando Henrique I faleceu em 1580, ordenou a invasão de Portugal, sendo reconhecido rei pelas Cortes.



Governo


Filipe II concedeu a Portugal autonomia política no sentido de manter suas instituições. Apesar disso, rumores começaram a se espalhar, sugerindo que o rei Sebastião I não estava morto, que ele se refugiara nas montanhas e aguardava o momento oportuno para libertar Portugal. Essa lenda rapidamente se transformou numa verdadeira religião: o sebastianismo, símbolo da resistência portuguesa ao invasor espanhol.


A União Ibérica resultou no controle de uma extensão de amplitude mundial, no entanto, a junção das duas coroas privou Portugal de uma política externa independente, e os inimigos da Espanha, como Inglaterra e Holanda, acabaram se voltando contra Portugal, atacando seus territórios. Já os portugueses aproveitaram a união dinástica para contestar o Tratado de Tordesilhas e ocupar territórios sul-americanos atribuídos à Coroa de Castela, expandindo o território do Brasil para oeste.


Após a dissolução da União Ibérica em 1640, Portugal restabeleceu sua autoridade sobre parte dos territórios perdidos, mas a fixação portuguesa em território oficialmente espanhol gerou um longo período de conflitos, conduzindo à negociação do Tratado de Madrid.

 

Retrato do Rei Felipe II da Espanha
Rei Felipe II da Espanha: primeiro rei do período da União Ibérica.

 

 


 

Última revisão: 23/11/2020

Revisado por Jefferson Evandro Machado Ramos

Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).