Eros - deus grego

Na mitologia grega, Eros era o deus da paixão e do amor cobiçoso.

Eros, deus da mitologia grega, numa pintura de ânfora.
Eros, deus da mitologia grega, numa pintura de ânfora.

 

Quem era

 

Na mitologia grega, Eros era o deus do amor cobiçoso (ligado à paixão e ao desejo sexual) e do erotismo. Filho de Afrodite (deusa do amor) e Ares (deus da guerra), Eros era um personagem de baixa importância em alguns mitos gregos. Em outros mitos, ele aparece como sendo um deus primordial.

 

Principais características e representações

 

- Eros era representado como um menino com um par de asas.

 

- No aspecto da personalidade, Eros era melindroso, caprichoso e, muitas vezes, até perverso e vingativo.

 

- Em algumas representações (pinturas e esculturas), Eros aparece com os olhos vendados. Essa representação está ligado ao fato do personagem não apresentar discernimento do certo e errado.

 

- Em alguns momentos e cidades gregas, Eros foi associado à fertilidade masculina.

 

- Em alguns mitos, Eros aparece como um auxiliar de Afrodite, que conduziu a força primordial do amor em direção aos seres humanos.

 

- Possuía o poder de fazer pessoas e até mesmo deuses gregos se apaixonarem.


Curiosidades:

 

- Na mitologia romana, o correspondente de Eros era o Cupido.

 

- A palavra “erótico” é derivada do nome desse deus da mitologia grega.

 

- Num mito grego, Apolo (deus da luz e das obras de arte) faz brincadeiras com as habilidades de arqueiro de Eros. Irritado, Eros faz com que Apolo se apaixone pela ninfa Dafne. Ela faz o deus da luz sofrer ao rejeitar seus sentimentos amorosos.

 

Escultura da deusa Afrodite e seu filho Eros

Escultura da deusa Afrodite e seu filho Eros.

 

 

 


 

 

Última atualização: 09/10/2019

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).