Doutrina Truman

Essa doutrina foi um conjunto de ações políticas tomadas pelo presidente dos EUA, Harry Truman, com o objetivo de combater a expansão do comunismo durante a Guerra Fria.

Harry Truman: presidente dos Estados Unidos entre 1945 e 1953
Harry Truman: presidente dos Estados Unidos entre 1945 e 1953

 

O que foi e objetivo principal

 

Doutrina Truman foi o nome que ganhou a política externa dos Estados Unidos, no final da década de 1940, cujo objetivo principal era barrar a expansão geopolitica da União Soviética, no contexto da Guerra Fria.

 

Ela teve início com o pronunciamento realizado pelo presidente dos Estados Unidos, Harry Truman, em 12 de março de 1947, declarando imediata ajuda econômica e militar aos governos da Grécia, ameaçada pela insurreição comunista, e Turquia, sob pressão da expansão soviética na área do Mediterrâneo.



Antecedentes históricos


Em fevereiro de 1947, o governo britânico informou aos Estados Unidos que não poderia mais fornecer a assistência econômica e militar que prestava à Grécia e à Turquia desde o final da Segunda Guerra Mundial. Truman então compareceu ao Congresso para declarar que deveria ser a política dos Estados Unidos apoiar os povos livres que resistissem à tentativa de subjugação por minorias armadas ou por pressões externas, e solicitou quatrocentos milhões de dólares para as duas nações, o que lhe foi concedido dois meses depois.



Consequências principais


O discurso de Truman delineou os parâmetros gerais da política externa da Guerra Fria dos Estados Unidos: a União Soviética era o centro de toda a atividade e de todos os movimentos comunistas no mundo; o comunismo poderia atacar por invasão externa ou subversão interna; e os Estados Unidos precisavam fornecer assistência militar e econômica para proteger as nações da agressão comunista.

 

Charge sobre a Doutrina Truman

Charge sobre a Doutrina Truman: presidente dos EUA Harry Truman, no balão, jogando dinheiro na Alemanha, França e Reino Unido para evitar a nuvem do "vírus do comunismo".

 

 

 

 



atualizado em 21/07/2020

Artigo revisado por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).