Guerra Fria

História da Guerra Fria, resumo, o que foi, OTAN e Pacto de Varsóvia, corrida espacial, Plano Marshall, Queda do Muro de Berlim, a posição do Brasil e fim da Guerra Fria, causas e consequências e conclusão.

Construção do Muro de Berlim
Construção do Muro de Berlim

 

Introdução - o que foi

 

A Guerra Fria teve início logo após a Segunda Guerra Mundial, pois os Estados Unidos e a União Soviética disputaram a hegemonia política, econômica e militar no mundo.

 

A União Soviética possuía um sistema socialista, baseado na economia planificada, partido único (Partido Comunista), igualdade social e falta de democracia. Já os Estados Unidos, a outra potência mundial, defendia a expansão do sistema capitalista, baseado na economia de mercado, sistema democrático e propriedade privada. Na segunda metade da década de 1940 até 1989, estas duas potências tentaram implantar, em outros países, os seus sistemas políticos e econômicos.

 

A definição para a expressão "guerra fria" é: um conflito que aconteceu apenas no campo ideológico, com ausência de embate militar declarado e direto entre Estados Unidos e URSS. Até mesmo porque, estes dois países estavam armados com centenas de mísseis nucleares. Um conflito armado direto significaria o fim dos dois países e, provavelmente, da vida no planeta Terra. Porém, ambos acabaram alimentando conflitos em outros países como ocorreu, por exemplo, na Coreia e no Vietnã.

 

Paz Armada

 

A Paz Armada foi um período no qual as duas potências envolveram-se numa corrida armamentista, espalhando exércitos e armamentos em seus territórios e nos países aliados. Enquanto houvesse um equilíbrio bélico entre as duas potências, a paz estaria garantida, pois sempre haveria o medo do ataque inimigo. 

 

Nessa época, formaram-se dois blocos militares, cujos objetivos eram defender os interesses militares dos países membros. A OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte (surgiu em abril de 1949) era liderada pelos Estados Unidos e tinha suas bases nos países membros, principalmente na Europa Ocidental. O Pacto de Varsóvia era comandado pela União Soviética e defendia militarmente os países socialistas.

 

Alguns países membros da OTAN: Estados Unidos, Canadá, Itália, Portugal, Inglaterra, Alemanha Ocidental, França, Suécia, Espanha (entrou em 1982), Bélgica, Holanda, Dinamarca, Áustria e Grécia.

 

Alguns países membros do Pacto de Varsóvia: URSS, Cuba, China, Coreia do Norte, Romênia, Alemanha Oriental, Albânia, Tchecoslováquia e Polônia.

 

Corrida Espacial

 

EUA e URSS travaram uma disputa muito grande no que se refere aos avanços espaciais. Ambos corriam para tentar atingir objetivos significativos nesta área. Isso ocorria porque havia uma grande disputa entre as potências, com o objetivo de mostrar para o mundo qual era o sistema mais avançado do ponto de vista tecnológico e espacial. No ano de 1957, a URSS lançou o foguete Sputnik, com um cão dentro. A cadela Laika foi o primeiro ser vivo a ir para o espaço. Em 1961, a União Soviética colocou, pela primeira vez na história, um ser humano (o astronauta Iuri Gagarin) viajando no espaço. Oito anos depois, em 1969, o mundo todo pôde acompanhar, pela televisão, a chegada do homem a Lua com a missão espacial norte-americana.

 

Caça as Bruxas

 

Os EUA lideraram uma forte política de combate ao comunismo em seu território e no mundo. Usando o cinema, a televisão, os jornais, as propagandas e até mesmo as histórias em quadrinhos, divulgaram uma campanha, que valorizava o "American Way of Life" (estilo de vida americano). Vários cidadãos americanos foram presos ou marginalizados por defenderem ideias próximas ao socialismo. O Macarthismo, comandado pelo senador republicano Joseph McCarthy, perseguiu muitas pessoas nos EUA. Essa ideologia também chegou aos países aliados dos EUA, como uma forma de identificar o socialismo com tudo que havia de ruim no planeta.

 

Na URSS não foi diferente, já que o Partido Comunista e seus integrantes perseguiarm, prenderam e até mataram todos aqueles que não seguiam as regras estabelecidas pelo governo. Sair destes países, por exemplo, era praticamente impossível. Um sistema de investigação e espionagem foi muito usado por ambos os lados. Enquanto a espionagem norte-americana cabia aos integrantes da CIA, os funcionários da KGB faziam os serviços secretos soviéticos.

 

A divisão da Alemanha

 

Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida em duas áreas de ocupação entre os países vencedores. A República Democrática da Alemanha, com capital em Berlim, ficou sendo zona de influência soviética e, portanto, socialista. A República Federal da Alemanha, com capital em Bonn (parte capitalista), ficou sob a influência dos países capitalistas. A cidade de Berlim foi dividida entre as quatro forças que venceram a guerra: URSS, EUA, França e Inglaterra. Em 1961, foi levantado o Muro de Berlim, para dividir a cidade em duas partes: uma capitalista e outra socialista.

 

"Cortina de Ferro"

 

Em 1946, Winston Churchill (primeiro ministro britânico) fez um famoso discurso nos Estados Unidos, usando a expressão "Cortina de Ferro" para se referir à influência da União Soviética sobre os países socialistas do leste europeu. Churchill defendia a ideia de que, após a Segunda Guerra Mundial, a URSS se transformou na grande inimiga dos valores ocidentais (democracia e liberdade, principalmente).

 

Plano Marshall e COMECON

 

As duas potências desenvolveram planos para desenvolver economicamente os países membros de seus blocos. No final da década de 1940, os EUA colocaram em prática o Plano Marshall, oferecendo ajuda econômica, principalmente através de empréstimos, para reconstruir os países capitalistas afetados pela Segunda Guerra Mundial. Já o COMECON foi criado pela URSS, em 1949, com o objetivo de garantir auxílio mútuo entre os países socialistas.

 

Envolvimentos Indiretos

 

Guerra da Coreia: Entre os anos de 1951 e 1953 a Coreia foi palco de um conflito armado de grandes proporções. Após a Revolução Maoísta, ocorrida na China, a Coreia sofreu pressões para adotar o sistema socialista em todo o seu território. A região sul da Coreia resistiu e, com o apoio militar dos Estados Unidos, defendeu seus interesses. A guerra durou dois anos e terminou, em 1953, com a divisão da Coreia no paralelo 38. A Coreia do Norte ficou sob influência soviética e com um sistema socialista, enquanto a Coreia do Sul manteve o sistema capitalista.

 

Guerra do Vietnã: Este conflito ocorreu entre 1959 e 1975 e contou com a intervenção direta dos EUA e URSS. Os soldados norte-americanos, apesar de todo aparato tecnológico, tiveram dificuldades em enfrentar os soldados vietcongues (apoiados pelos soviéticos) nas florestas tropicais do país. Milhares de pessoas, entre civis e militares, morreram nos combates. Os EUA saíram derrotados e foram obrigados a abandonarem o território vietnamita de forma vergonhosa, em 1975. O Vietnã passou a ser, após o fim da guerra, socialista. 


Guerra do Vietnã, um dos momentos da Guerra Fria

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Guerra do Vietnã: conflito indireto entre EUA e URSS, durante a Guerra Fria.

 

Conclusão: fim da Guerra Fria e consequências

 

A falta de democracia, o atraso econômico e a crise nas repúblicas soviéticas acabaram por acelerar a crise do socialismo, no final da década de 1980. Em 1989, caiu o Muro de Berlim e as duas Alemanhas foram reunificadas. No começo da década de 1990, o então presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachev, começou a acelerar o fim do socialismo naquele país e nos aliados. Com reformas econômicas, acordos com os EUA e mudanças políticas, o sistema foi se enfraquecendo. Era o fim de um período de embates políticos, ideológicos e militares. O capitalismo, vitorioso, aos poucos, foi sendo implantado nos países socialistas. Cuba, China e Coreia do Norte permaneceram socialistas.

 

O Brasil na Guerra Fria

 

Como um país seguidor do sistema capitalista e com fortes laços comerciais com EUA e Europa Ocidental, o Brasil ficou posicionado ao lado do bloco norte-americano. Quando no começo de 1964, o então presidente brasileiro João Goulart começou a adotar algumas medidas consideradas socialistas, ocorreu o golpe militar. Com os militares no poder, o Brasil estreitou ainda mais as relações com os EUA.

 

 

Última revisão: 29/10/2018
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).