A Revolução Russa de 1917

A Revolução Russa foi um evento histórico que ocorreu na Rússia em 1917.

O czar Nicolau II: absolutismo na Rússia pré-revolução
O czar Nicolau II: absolutismo na Rússia pré-revolução

 

A Rússia antes da revolução e o contexto histórico


Pouco antes da Revolução de 1917, o Império Russo passava por grandes instabilidades políticas, sociais e econômicas. Essa situação problemática favoreceu significativamente o desenvolvimento do processo revolucionário.


Principais características da Rússia Pré-Revolução de 1917:

 

- No aspecto político, o governo era exercido pelo czar Nicolau II, da família Romanov. O regime político ainda era o absolutismo, que concentrava muito poder na figura do monarca.

 

- Grande atraso do ponto de vista industrial, em relação aos países europeus. A agricultura ainda era a base da economia russa, no início do século XX.

 

- Os grandes proprietários rurais (latifundiários) exploravam o trabalho dos camponeses, que viviam em situação de pobreza, fome e miséria. Algumas características do feudalismo ainda existiam na Rússia.

 

- Nas grandes cidades russas (principalmente Petrogrado, Kiev, Odessa e Moscou), as indústrias eram atrasadas e havia grande exploração dos operários. Esse fato, aproximou o proletariado da ideologia marxista, que estava ganhando cada mais força política nos grandes centros urbanos.

 

- Presença de partidos políticos de esquerda (ligados ao ideal comunista), que existiam na ilegalidade e faziam oposição ao sistema czarista de Nicolau II.

 

- Havia forte repressão do regime czarista a qualquer tipo de oposição política ao governo. Censura, exílios, prisões de opositores e muito violência eram recursos usados pelas forças políciais imperiais russas.

 

- Presença de grande desigualdade social. Uma pequena parcela da sociedade russa, composta por grandes industriais, banqueiros e membros da nobreza, concentrava quase toda riqueza do país. Cerca de 80% da população russa vivia com rendimentos extremamente baixos.

 

- Ocorrência de muitas manifestações e protestos sociais de rua, organizadas principalmente pelos comunistas, contra a situação econômica, política e social. Muitas dessas manifestações foram reprimidas violentamente pelo regime czarista. Para complicar ainda mais a situação, muitos soldados russos começaram a participar desses movimentos.

 

- A  monarquia czarista estava enfraquecida no aspecto político em função, principalmente, da perda do apoio popular.



Principais causas:

 

- A Rússia entrou no século XX com uma economia baseada quase exclusivamente na produção agrícola. Havia elevado índice de pobreza e miséria na zona rural da Rússia. A condição de vida dos camponeses (mujiques) era precária. Havia forte concentração das terras nas mãos dos boiardos (aristocracia rural russa).

 

- Regime absolutista (czarismo) comandado pelo Czar Nicolau II, que governava de forma autoritária e, muitas vezes, violenta contra qualquer tipo de oposição ou reivindicação.

 

- Baixos salários recebidos pelos trabalhadores urbanos, gerando insatisfação popular nas grandes cidades russas.

 

- Repressão violenta, pelas forças imperiais, à manifestação popular ocorrida em janeiro de 1905. A manifestação contou com cerca de 100 mil pessoas e reivindicava, principalmente, melhores condições de vida, liberdade religiosa, reforma agrária, direitos sociais e fim da censura. Cerca de 3 mil manifestantes morreram no evento, que ficou conhecido como “Domingo Sangrento”.

 

- Entrada da Rússia na 1ª Guerra Mundial, apresentando significativo fracasso em função do despreparo bélico e atraso tecnológico. Milhares de soldados russos foram para os campos de batalha sem as mínimas condições necessárias.

 

- Atraso da Rússia na área industrial em relação às outras potências econômicas europeias.

 

- Presença de elevada injustiça social e concentração de renda. Um pequena parte da população (nobreza aristocrática) concentrava a maior parte da riqueza na Rússia.

 

- Estilo de vida luxuoso dos nobres russos em contraste com a extrema pobreza de grande parte da população. A maioria dos pobres pagavam altos impostos para a manutenção da vida luxuosa dos ricos nobres.

 

- Crise econômica na Rússia desde o início do século XX, aumentando a insatisfação popular com o regime czarista.

 

- Crescimento e fortalecimento do Partido Operário Social Democrático, que possuía ideais revolucionários e marxistas, principalmente entre os integrantes do grupo bolchevique, liderado por Lênin. Esse grupo foi o que liderou o processo da Revolução Russa de 1917.

 

Manifestação de soldados e civis em Petrogrado em 1917
Manifestação de soldados e civis em Petrogrado (1917): aumento dos protestos contra o czarismo na Rússia Pré-Revolução.

Foto de soldados russos que participaram da Primeira Guerra Mundial

Soldados russos: entrada da Rússia na Primeira Guerra Mundial foi uma das causas da revolução no país.

 

 

Os sovietes

 

Na década de 1910, teve início a formação dos sovietes (organização de trabalhadores russos) sob a liderança de Lênin. Nos sovietes eram debatidas, discutidas e votadas as ações políticas, que deveriam ser seguidas pelos revolucionários. Foi assim que os bolcheviques começaram a preparar a revolução socialista na Rússia e a queda da monarquia.




Principais partidos políticos na época da Revolução Russa:

 

1- Partido Bolchevique (Partido Comunista de Toda a Rússia)

 

- Nome do partido que teve origem com a dissidência de integrantes do Partido Operário Socialdemocrata Russo. Foi liderado por Lênin e o responsável por assumir o comando da Rússia após o processo revolucionário. Após 1918, mudou de nome para Partido Comunista da União Soviética.



Lênin fazendo um discurso
Lênin: líder dos bolcheviques na Revolução Russa.

 

2 - Partido Operário Socialdemocrata Russo

 

- Foi fundado em 1898. Embora com o nome de socialdemocrata, defendia ideias do marxismo. Na época da revolução Russa se dividiu em dois outros partidos: Bolchevique (mais revolucionário) e Menchevique (mais moderado e reformista).

 

3 - Partido Menchevique

 

- Dissidente do Partido Operário Socialdemocrata Russo. Surgiu em 1903 sob a liderança de Martov. Durante o Governo Provisório Russo (após a abdicação de Nicolau II), teve o comando do governo. Os mencheviques eram socialistas, porém defendiam transformações e reformas políticas ao invés de rupturas radicais e revolucionárias. Portanto eram mais moderados do que os bolcheviques.

 

Partido Constitucional Democrata

 

- Existiu antes da Revolução de 1917. Era composto por burgueses e defendiam ideias do liberalismo. Tiveram importância na revolução de 1905. Seus integrantes eram chamados de kadets.

 

 

A Rússia na Primeira Guerra Mundial


Faltavam alimentos na Rússia czarista, empregos para os trabalhadores, salários dignos e democracia. Mesmo assim, Nicolau II jogou a Rússia na Grande Guerra. Os gastos com o conflito, os prejuízos e a ineficiência militar russa nas batalhas, fizeram aumentar muito a insatisfação popular com o governo. A entrada e participação da Rússia no conflito foi preponderante para o aumento da vontade popular por uma revolução, que fosse capaz de mudar totalmente o quadro político e econômico no país.



Greves, manifestações e a queda da monarquia


As greves de trabalhadores urbanos e rurais espalharam-se pelo território russo. Muitas vezes, ocorreram motins dentro do próprio exército russo. As manifestações populares reivindicavam por democracia, mais empregos, melhores salários e o fim da monarquia czarista. Em 1917, o governo de Nicolau II foi retirado do poder e Kerensky assumiu (menchevique) o governo provisório.

 

Lênin discursando para os revolucionários em 1917

Lênin fala aos revolucionários em 1917 



Como foi a Revolução Russa de outubro de 1917


Com Kerensky no poder, pouca coisa havia mudado na Rússia. Os bolcheviques, liderados por Lênin, organizaram uma nova revolução, que ocorreu em outubro de 1917. Prometendo paz, terra, pão, liberdade e trabalho, Lênin assumiu o governo da Rússia e implantou o socialismo. As terras foram redistribuídas para os trabalhadores do campo, os bancos foram nacionalizados e as fábricas passaram para as mãos dos trabalhadores. Muitos integrantes da monarquia, além de seus simpatizantes e opositores ao nascente regime socialista, foram perseguidos e condenados à morte pelos revolucionários.

Lênin também retirou seu país da Primeira Guerra Mundial, no ano de 1918. Foi instalado o partido único no país: o PC (Partido Comunista).

 

Manifestação de civis e militares na Rússia, em 1917.

Manifestação de civis e militares na Rússia, em 1917.

 

 

Governo Provisório

 

Após a abdicação do czar Nicolau II, em 15 de marco de 1917, formou-se na Rússia um governo provisório, reunindo integrantes da Duma (Assembleia Legislativa) sob a presidência do príncipe Lvov (representante dos mencheviques). Na sequência, o governo passou para as mãos de Alexander Kerensky, político social democrata.

 

Porém, os políticos do governo provisório não conseguiram resolver a crise e a instabilidade política pela qual passava a Rússia em 1917. Nas ruas das grandes cidades ocorriam muitas manifestações populares, principalmente organizadas por operários socialistas. Na zona rural ocorriam muitas agitações camponesas.

 

Uma das medidas que enfraqueceu o governo de Kerensky foi a retirada da Rússia da Primeira Guerra Mundial, que foi desaprovada por muitos russos.

 

Outro problema enfrentado pelo governo provisório de Kerensky foram as ações dos sovietes (associações de operários, camponeses e militares) para tomar o poder. A pressão fez com que o governo provisório concedesse anistia a presos políticos e exilados.

 

Os bolcheviques (grupo mais radical com ideais marxistas), liderados por Lênin e Trotsky, organizaram um congresso em que defenderam: “Paz, terra e pão” e “Todo poder aos sovietes”.

 

Em 6 de novembro de 1917, os bolcheviques tomaram a cidade de Petrogrado. Kerensky fugiu e assim chegou ao fim o curto e tumultuado governo provisório.  Na sequência, os sovietes russos se reuniram e passaram o poder ao Conselho dos Comissários do Povo, liderado por Lênin.

 

Alexander Kerensky em pé segurando uma folha.

Kerensky: presidente do governo provisório revolucionário da Rússia.

 

 

A formação da URSS e as principais consequências da revolução


Após a revolução, foi implantada a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas). Seguiu-se um período de grande crescimento econômico, principalmente após a NEP (Nova Política Econômica). A URSS tornou-se uma grande potência econômica e militar. Mais tarde, rivalizou com os Estados Unidos na chamada Guerra Fria.

 

Após a revolução, a situação da população geral e dos trabalhadores pouco mudou no que diz respeito à democracia. O Partido Comunista reprimiu qualquer manifestação considerada contrária aos princípios socialistas. A falta de democracia imperou na URSS. Milhares de opositores foram perseguidos, presos e assassinados pelo governo bolchevique.

 

O regime totalitário soviético atuou até mesmo no campo da fé. O Estado Soviético agiu para enfraquecer o cristianismo e outras religiões, incentivando o ateísmo (nas escolas, meios de comunicação, locais de trabalho, etc.) e proibindo as religiões. O pensamento de Marx de que "a religião é o ópio do povo" foi seguido à risca pelo governo socialista soviético.

Triste situação, que perdurou durante toda a história da União Soviética, ou seja, de 1922 a 1991.

 

Bandeira da União das República Socialistas Soviéticas

Bandeira da União das República Socialistas Soviéticas, que teve sua origem na Revolução Russa de 1917.

 

 

Os líderes da União Soviética durante o regime socialista:


- Vladimir Lenin (8 de novembro de 1917 a 21 de janeiro de 1924) .


- Josef Stalin (3 de abril de 1922 a 5 de março de 1953).


- Nikita Khrushchov (7 de setembro de 1953 a 14 de outubro de 1964).


- Leonid Brejnev (14 de outubro de 1964 a 10 de novembro de 1982).


- Iúri Andopov (12 de novembro de 1982 a 9 de fevereiro de 1984).


- Konstantin Chernenko (13 de fevereiro de 1984 a 10 de março de 1985).


- Mikhail Gorbachev (11 de março de 1985 a 24 de agosto de 1991).


Curiosidades históricas:

 

- Os revolucionários russos usavam muito a forma de tratamento "camarada" se dirigirem uns aos outros.

 

- Além do lema "Paz, Terra e Pão", os revolucionários russos usaram também o "Todo o poder aos sovietes".

 

Opérios russos atacando um oficial czarista

Operários russos atacando um oficial czarista em 1917.

 

 



Última revisão e atualização: 17/02/2021


Foto do professor de História Jefferson Evandro Machado Ramos
Autor:
Professor Jefferson Evandro Machado Ramos.
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).