Educação no Brasil

Educação, informações para professores, analfabetismo, taxa de escolaridade no Brasil, Educação Básica, Educação Infantil, LDB ( Lei de Diretrizes e Bases da Educação), dados estatísticos, bibliografia

Educação: prioridade para o desenvolvimento do Brasil
Educação: prioridade para o desenvolvimento do Brasil

 

Introdução 


Atualmente, considera-se a educação um dos setores mais importantes para o desenvolvimento de uma nação. É através da produção de conhecimentos que um país cresce, aumentando sua renda e a qualidade de vida das pessoas. Embora o Brasil tenha avançado neste campo nas últimas décadas, ainda há muito para ser feito. A escola (Ensino Fundamental e Médio) ou a universidade tornaram-se locais de grande importância para a ascensão social e muitas famílias tem investido muito neste setor.

 

Quadro da educação nacional 


Pesquisas na área educacional apontam que cerca de um terço dos brasileiros frequenta diariamente a escola (professores e alunos). São mais de 2,6 milhões de professores e 53 milhões de estudantes matriculados em todos os níveis de ensino. Estes números apontam um crescimento no nível de escolaridade do povo brasileiro, fator considerado importante para a melhoria do nível de desenvolvimento de nosso país.

 

Outra notícia importante na área educacional diz respeito ao índice de analfabetismo. O Censo de 2010 (IBGE) mostra uma queda no índice de analfabetismo em nosso país nos últimos dez anos (2000 a 2010). Em 2000, o número de analfabetos correspondia a 13,63% da população (15 anos ou mais de idade). Esse índice caiu para 9,6% em 2010 e para 8,3% em 2014 (IBGE). Ou seja, um grande avanço, embora ainda haja muito a ser feito para a erradicação do analfabetismo no Brasil. Outro dado importante mostra que, em 2006, 97% das crianças de sete a quatorze anos frequentavam a escola.

 

Dados mais recentes, divulgados pelo IBGE em 2018, apontam uma queda do analfabetismo no Brasil para 7% da população (com 15 ou mais anos).

 

Esta queda no índice de analfabetismo deve-se, principalmente, aos maiores investimentos feitos em educação no Brasil nos últimos anos. Governos municipais, estaduais e federais têm dedicado uma atenção especial a esta área. Programas de bolsa educação têm tirado milhares de crianças do trabalho infantil para ingressarem nos bancos escolares. Programas de Educação de Jovens e Adultos (EJAs) também tem favorecido este avanço educacional. Tudo isto, aliado a políticas de valorização dos professores, principalmente em regiões carentes, tem resultado nos dados positivos.

 

Outro dado importante é a queda no índice de repetência escolar, que tem diminuído nos últimos anos. A repetência acaba tirando muitos jovens da escola, pois estes desistem. Este quadro tem mudado com reformas no sistema de ensino, que está valorizando cada vez mais o aluno e dando oportunidades de recuperação. As classes de aceleração também estão dando resultados positivos neste sentido. 

 

A LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), aprovada em 1996, trouxe um grande avanço no sistema de educação de nosso país. Esta lei visa tornar a escola um espaço de participação social, valorizando a democracia, o respeito, a pluralidade cultural e a formação do cidadão. A escola ganhou vida e mais significado para os estudantes.

 

Outros dados da educação brasileira:

 

- Média de anos de estudo da população brasileira: 9,1 anos  entre pessoas de 25 anos ou mais de idade (Pnad - IBGE 2017)

 

- Número de brasileiros analfabetos (15 anos de idade ou mais): 11,5 milhões (Pnad 2017 - IBGE)

- Taxa de pessoas que apenas concluíram o Ensino Fundamental (25 anos ou mais): 46,1% (Pnad 2017 - IBGE)

 

- Taxa de analfabetismo entre pessoas de 60 anos ou mais (em 2017): 19,3% (Pnad 2017 - IBGE)

 

- Frequência escolar entre crianças e adolescentes (entre 6 e 14 anos): 96,9% (Pnad 2017 - IBGE)

 

- Frequência escolar entre adolescentes (entre 15 e 17 anos): 68,4% (Pnad 2017 - IBGE)


- Frequência escolar entre jovens (entre 18 e 24 anos): 23,2% (Pnad 2017 - IBGE).

 

Taxas regionais de analfabetismo de acordo com a Pnad Contínua de 2017 - IBGE:

 

- Região Norte: 8%

 

- Região Nordeste: 14,5%

 

- Região Centro-Oeste: 5,2%

 

- Região Sudeste: 3,5%

 

- Região Sul: 3,5%

 

Você sabia?


- A Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013 alterou a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), instituindo o ensino obrigatório no Brasil entre 4 e 17 anos de idade. Esta lei também "dividiu" o ensino em três fases: Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

 

- Em 25 de junho de 2014, a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, sancionou o Plano Nacional de Educação. O plano criou 20 metas que devem ser atingidas até o ano de 2024, além de destinar 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a Educação.

 

- 25 de agosto é o Dia Nacional da Educação Infantil.